Justiça condena estuprador de Búzios a 17 anos de prisão em regime fechado (TJRJ – 12/07/2017)

O juiz Marcelo Alberto Chaves Villas, titular da 2ª Vara da Comarca de Armação dos Búzios, condenou Jonathan Resende de Oliveira à pena de 17 anos de reclusão em regime inicialmente fechado pelos crimes de roubo qualificado e estupro de uma mãe que estava acompanhada pelo filho de quatro anos de idade. Os crimes foram praticados em fevereiro desse ano, no Bosque de Geribá, naquele município da Região dos Lagos do estado.

“As consequências do delito são graves, vez que a vítima ficou com sérios transtornos psicológicos, principalmente quando está em vias públicas tem crise de pânico. Certamente este crime lhes deixaram traumas para o resto de suas vidas. Pelo exposto, sopesando-se todas as circunstâncias desfavoráveis e a gravidade do delito, entende o Juízo que a reprimenda deve ser severa”, destacou o magistrado na sentença.

No dia 12 de fevereiro, por volta das 17 horas, o réu com uma arma de brinquedo, ao lado de dois comparsas, abordou a vítima que estava com o filho no carro, sendo ambos mantidos como reféns no banco do carona. Após ameaça-la, recolheu documentos, celular e cartões bancários e conduziu o veículo com os reféns para uma praia deserta próxima  à estrada municipal que liga o município à Cabo Frio, onde a mãe foi estuprada por duas vezes, na segunda, diante do filho.

O magistrado também destacou o fato de o crime ter sido cometido à luz do dia, em uma praia com movimento de turistas. “Chamo atenção para a ousadia do acusado que praticou o crime em plena luz do dia, durante a alta temporada de turistas, em um bairro próximo a uma praia famosa nacionalmente e internacionalmente, qual seja, praia de Geribá”, ressaltou.

Acesse no site de origem: Justiça condena estuprador de Búzios a 17 anos de prisão em regime fechado (TJRJ – 12/07/2017)