Lançada a Frente de Combate à Violência contra a Mulher (Gazeta Norte Mineira – 10/10/2015)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterEmail this to someone

O vereador e secretário geral da Câmara dos Vereadores, Claudio Prates (PTB), disse que é necessário que todas as forças policiais e civis se unam em favor da mulher para contar o índice de violência, uma vez que, segundo pesquisa, a cada quatro segundos uma mulher é agredida fisicamente no Brasil e outras mortas. O parlamentar disse que mais do que leis duras, é preciso fazer grandes campanhas para que a sociedade venha a repudiar tais atitudes contra as mulheres. O parlamentar disse que foi dado o primeiro passo com uma reunião com representantes de diversas instituições de proteção e combate à violência contra a mulher que estiveram presentes ao lançamento da Frente Parlamentar de Combate à Violência contra a Mulher. Segundo Cláudio, o evento, realizado pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), foi solicitado pela deputada Maria Tereza Lara e pelo deputado André Quintão, que coordenam a frente parlamentar. A presidente do Conselho Estadual da Mulher, Neusa Cardoso de Melo, explicou que a iniciativa de criação da frente foi da Rede Feminista de Saúde em Minas Gerais, que buscou o apoio da ALMG, e que a idéia inicial era que fosse composta apenas por homens, para chamar a atenção da sociedade para o fato de que a violência contra a mulher é um problema de todos. “Essa frente parlamentar coloca a ALMG como parceira cotidiana na busca de soluções. E é preciso destacar que o requerimento para a criação da frente teve mais de 50 assinaturas, algo raro e que mobilizou todos os partidos. Queremos trazer para esta Casa uma agenda propositiva e discutir melhorias para o atendimento às mulheres”, defendeu. Ainda de acordo com Prates, como consequência do trabalho da comissão, foi efetivado o programa estadual de monitoramento eletrônico de agressores, iniciado no ano passado. “A frente parlamentar será mais um espaço para buscar soluções para este problema, que não é só das mulheres, mas da sociedade como um todo”, afirmou.  A frente vai defender direitos da mulher no Estado. O vereador disse que o objetivo da frente parlamentar precisa ser “ousado” e que a ALMG deverá buscar a erradicação da violência contra a mulher em Minas Gerais. “A cada uma hora e meia temos a morte de uma mulher brasileira por violência. Precisamos lutar contra o machismo introjetado, contra o preconceito e buscar educar os cidadãos por meio dos movimentos sociais. Nos municípios, os vereadores também precisam ser mobilizados”, destacou. Ao finalizar, o secretário geral da mesa disse que considerou importante deixar esse “legado” para os parlamentares da próxima legislatura. “Este é um instrumento importante para dar continuidade à luta pela vida das mulheres. Precisamos disseminar e valorizar esta luta”, afirmou.

Acesse no site de origem: Lançada a Frente de Combate à Violência contra a Mulher (Gazeta Norte Mineira – 10/10/2015)