Mais de 1,4 mil homens são presos em MT por violência contra mulher (G1/MT – 13/01/2013)

Dados foram divulgados pela Polícia Civil e se referem a 2012. Várzea Grande, região metropolitana, teve aumento de 113% nos casos.

Mulher conta que pulou da moto em MT para não ser torturada até a morte (Foto: Reprodução TVCA)Mais de 1,4 mil homens foram presos em flagrante, em Mato Grosso, por crimes de violência doméstica contra a mulher e abuso sexual em crianças. O dado divulgado pela Polícia Civil se refere ao último ano quando as Delegacias Especializadas de Defesa da Mulher instauraram 3.667 inquéritos policiais para apurar as denúncias.

Conforme o balanço, a cidade de Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá, teve 323 agressores presos e apresentou aumento de 113% nos casos se comparado a 2011. Foram 1.023 mil inquéritos instaurados no último ano ao passo que 476 investigações abertas foram enviadas à Justiça no ano anterior.

Em Cuiabá, a Delegacia Especializada de Defesa da Mulher, acumula a maior demanda e 350 homens foram presos por violência doméstica na capital. Em doze meses foram instaurados 1.343 procedimentos, entre inquéritos, Termos Circunstanciados de Ocorrências (TCO’s) e requisitados 2.101 medidas de proteção da Lei Maria da Penha.

De acordo com a delegada titular Cláudia Maria Lisita, dos inquéritos instaurados, as mulheres são mais vítimas dos crimes de ameaça e lesão corporal dolosa, violência física e psicológica que motivam as vítimas a buscarem pelas medidas de proteção da Lei Maria da Penha, que segundo a delegada são elaboradas e encaminhadas às Varas de Especializadas de Violência Doméstica e Familiar em tempo hábil, em menos das 48 horas prevista em lei. “O grande trunfo da Lei Maria da Penha foram às medidas protetivas. Ela que trouxe todas as classes para dentro da delegacia”, afirma.

Além de Várzea Grande e Cuiabá, as delegacias em defesa da mulher estão instaladas Cáceres, Rondonópolis e Barra do Garças. A delegada de Cáceres, Elizabeth Garcia dos Reis, considera as denúncias de violência sexual contra menores as mais graves, devido à vulnerabilidade infantil. “Se tomo conhecimento do fato, paro a delegacia e movimento toda a rede. A Delegacia se volta toda para esse caso. Em seis horas estou com o inquérito pronto, representou pela prisão que no máximo em 12 horas está na mão”, disse Elizabeth. “Aqui a rede é muito forte”, completa. No município, 235 suspeitos de violência de gênero foram presos.

Em Rondonópolis, a 212 km da capital, a Delegacia Especializada de Defesa da Mulher, registrou 290 prisões em flagrante pelo crime de violência doméstica. Já em Barra do Garças foram 72 prisões.

Casos
Um dos casos graves de violência contra a mulher e criança, atendidos pela Delegacia, ocorreu no dia 30 de março, e ganhou repercussão nacional. Durante uma ação policial, dois investigadores se deparam com um casal brigando, na Avenida Alzira Santana, em Várzea Grande. Em uma motocicleta, o casal começou a brigar e de repente a mulher saltou da moto e o homem desceu em seguida com um revólver calibre 38 em punho, atirando contra a mulher, em plena luz do dia e na avenida movimentada.

Ao ver a cena, os policiais estacionaram a viatura e correram para socorrer a mulher que se protegia dentro de uma loja e oficina de pneus. O suspeito chegou a atirar contra um dos investigadores, quando ele anunciou ser polícia, mas o disparo felizmente não atingiu ninguém. Instantes depois o homem se entregou em foi levado à Delegacia da Mulher e atuado por tentativa de homicídio e porte ilegal de arma de fogo.

No ano passado, o tio de uma menina de seis anos foi preso por maus tratos a criança. Ele também foi indiciado por tentativa de homicídio pelas agressões feitas à sobrinha. A menina teve uma sequencia de crises convulsivas decorrentes da surra que levou do tio, que usou uma toalha molhada e ainda bateu a cabeça da menina contra um guarda-rouba.

Outro caso de maus tratos e abuso sexual de crianças denunciado à Polícia Civil levou a prisão de um casal, de 25 e 43 anos, e um idoso, de 85 anos, suspeitos de estupro de vulnerável, em novembro de 2012. As prisões foram efetuadas no bairro São Simão, no município. Os três respondem por estupro de vulnerável.

Acesse no site de origem: Mais de 1,4 mil homens são presos em MT por violência contra mulher (G1/MT – 13/01/2013)

Saiba mais: 
Prisões encorajam denúncias de violência doméstica (Circuito MT – 14/01/2013)