Materialização da Delegacia da Mulher começou há nove anos (ALMT – 14/05/2015)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Mato Grosso é o 11º colocado, no país, em homicídios contra mulheres. Maior índice de violência física é provocado pelo companheiro e na residência

A inauguração da sede da Delegacia Especializada de Defesa da Mulher nesta sexta-feira (15), em Tangará da Serra, amadurece a expectativa de redução do índice de crimes registrados na região, envolvendo mulheres vítimas que tinham medidas protetivas de urgência determinadas pela Justiça em favor delas. Também, põe fim a um ciclo de quase dez anos de ações políticas do deputado Wagner Ramos (PR) junto ao Governo do Estado sobre o assunto.

A preocupação que mobilizou o parlamentar republicano durante todo esse período se materializou na edição mais recente do Mapa da Violência sobre Homicídios de Mulheres no Brasil (Agosto/2012). Segundo ele, mais de 92 mil mulheres foram assassinadas no Brasil entre 1980 e 2010. Apenas na última década desse período, foram 43 mil e 700 vítimas. Um aumento de 230%.

Entre os 26 Estados e o Distrito Federal, Mato Grosso é o 11º colocado com taxa de 5,4 de homicídios em 100 mil mulheres. Os dados são do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan), do Ministério da Saúde. “O cenário é grave. Além da violência, há a repetição do crime. O estudo mostra que a reincidência nas violências contra a mulher é extremamente elevada, principalmente a partir dos 30 anos de idade das vítimas”, alertou Wagner.

Com 25 municípios, o médio norte mato-grossense possui quase 500 mil habitantes e Tangará tem cerca de 100 mil, segundo o IBGE-2014. Ainda de acordo com o Sinan, foram registrados no país quase 108 mil casos de violências doméstica, sexual e/ou outros tipos. Também, que duas em cada três vítimas eram mulheres. Os índices mais altos de violência física são contra mulheres acima de 20 anos, provocada pelo companheiro na residência.

Com tramitação regimental já concluída, agora o Projeto de Lei nº 259/2014 aguarda apenas sua apreciação final na Assembleia Legislativa. Tudo começou em 2007 com a Indicação nº 3.390 (13/Nov), de Wagner Ramos.

Fernando Leal

Acesse no site de origem: Materialização da Delegacia da Mulher começou há nove anos (ALMT – 14/05/2015)