Mentor de estupro coletivo é condenado a 100 anos de prisão no Piauí (O Globo – 28/02/2018)

Adão José de Sousa comandou, em 2015, o estupro feito contra quatro adolescentes

Adão José de Souza foi condenado, nessa quarta-feira, a um total de 100 anos e oito meses de prisão. No fórum da cidade de Castelo do Piauí, no Piauí, ele foi julgado por ter chefiado e participado do estupro coletivo de quatro jovens em 2015. O Ministério Público o denunciou por porte ilegal de arma, estupro qualificado, homicídio qualificado, tentativa de homicídio, corrupção de menores e associação criminosa.

O crime chocante, que aconteceu em Castelo do Piauí, foi cometido por quatro menores, que tinham entre 15 e 17 anos à época, e Adão. O grupo estuprou e violentou quatro adolescentes, que foram encontradas com rostos e partes dos corpos dilacerados por pancadas de pedras.

Após serem violentadas e apedrejadas, elas foram empurradas de uma altura de cerca de sete metros no Morro do Garrote, na zona rural da cidade. Elas foram ao local com vista panorâmica da cidade para tirar fotos e postar nas redes sociais.

Uma das vítimas, Danielly Rodrigues, que tinha 17 anos, morreu no hospital por conta dos ferimentos. As outras vítimas também chegaram a ficar internadas.

Em depoimento da época, Gleisom Vieira da Silva, um dos menores envolvidos descreveu o ocorrido no crime:

Quando as meninas subiram, Adão abordou as meninas com uma arma e forçou elas e ter relação sexual com ele. (…) Depois trouxe elas para aqui, onde aconteceu tudo, os abusos. Em seguida, mandou elas para a beira da pedra e jogou elas lá de cima. J. então desceu e terminou o serviço que Adão não conseguiu terminar: matar elas.

No mesmo ano, Gleisom foi assassinado pelos outros três menores dentro da cela que dividiam no Centro Educacional Masculino.

Acesse no site de origem: Mentor de estupro coletivo é condenado a 100 anos de prisão no Piauí (O Globo – 28/02/2018)