Miséria ajuda a aumentar violência contra a mulher (A Gazeta.net/AC – 28/018/2012)

Dados apontam que 80% das mulheres vítimas de violência familiar moram em bairros pobres de Rio Branco. A informação foi repassada na sessão solene realizada nesta terça-feira, pela vereadora Ariane Cadaxo, (PC do B), idealizadora do encontro.

Segundo a parlamentar, os dados reforçam a tese de que não adianta só prender o infrator. É preciso uma política de prevenção para evitar que as mulheres deixem da fazer parte de uma negra estatística de violência.

Da sessão, participaram secretários de Estado, delegados, representantes de entidades assistenciais, a primeira dama Marlúcia Cândida.

O encontro contou ainda com a presença da jornalista Lenilda Cavalcante, que relatou o dia a dia da cobertura jornalística na Delegacia da Mulher e nos locais dos crimes.

Segundo a delegada Áurea Dener, em relação ao ano passado, aumentou em 10% a quantidade de inquéritos na delegacia especializada.

Este ano, três mulheres foram mortas pelos maridos, e, em todos os casos, o ciúme foi o motivador do crime.

Para a delegada, em Rio Branco existe um alto índice de agressão às mulheres, mas hoje elas denunciam mais.

“Na Capital, a delegacia atende prontamente todos os casos de violência, e em caráter de urgência aplica as medidas protetivas, o mais rápido possível. O que falta é o Estado investir em campanhas preventivas, levando mais informações ao público”, completou.

Na sessão solene, a o delegado Rafael Pimenta apresentou um projeto que vai trabalhar diretamente com a comunidade. Um grupo de servidores da polícia civil vai se deslocar para os bairros, e através de palestras, incentivar para que as mulheres nunca deixem de denunciar a violência.

Acesse no site de origem: Miséria ajuda a aumentar violência contra a mulher (A Gazeta.net/AC – 28/018/2012)