MMFDH quer expandir projeto “Maria da Penha vai à escola” para todo o país

A secretária nacional de Políticas para Mulheres, do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), Cristiane Britto, se reuniu nesta terça-feira (25) com representantes do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT). Na pauta do encontro, a expansão do projeto “Maria da Penha vai à escola” para todo o território nacional.

“Entendemos que a educação é a chave para as mudanças comportamentais, que tanto precisamos. Neste sentido, assumimos o compromisso de articular a expansão do projeto ‘Maria da Penha vai à escola’, considerando o potencial de transformação cultural e a necessidade urgente de fazer políticas públicas que garantam um futuro diferente para a nossa sociedade”, ressaltou a secretária.

Na oportunidade, o idealizador do projeto implementado pelo TJDFT, juiz Ben-Hur Viza, apresentou a metodologia do trabalho, os resultados alcançados no Distrito Federal e a possibilidade de parceria com o Governo Federal. Ele destacou, ainda, os resultados alcançados na formação de professores e alunos e a disponibilidade do TJDFT para novas parcerias na expansão do projeto.

Política pública

O “Maria da Penha vai à escola” atua na capacitação de profissionais da área de educação, no que se refere à Lei Maria da Penha e à prevenção da violência. A ideia central do projeto é formar multiplicadores, que possam abordar o tema nas escolas de ensino fundamental e médio. O projeto conta com palestras de sensibilização e curso básico de 60 horas, com conteúdo presencial e a distância.

O projeto acontece desde 2014 no Distrito Federal. O trabalho, conduzido pelo TJDFT, é desenvolvido em parceria com o Ministério Público do Distrito Federal, secretarias do Governo do Distrito Federal (GDF), Defensoria Pública do Distrito Federal, Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Distrito Federal (OAB/DF), Universidade de Brasília (UnB), Centro Universitário de Brasília (UniCEUB), Polícias Civil e Militar do Distrito Federal.

Acesse no site de origem: MMFDH visa a expansão do projeto “Maria da Penha vai à escola” (MMFDH – 26/06/2019)