Morte de mulheres cresce em PE de 2014 a 2015, mas cai em 9 anos (G1 – 28/08/2015)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Foram 168 mortes desde janeiro e, no mesmo período de 2014, foram 159. Médias anuais vêm diminuindo desde criação da Lei Maria da Penha.

O número de mulheres assassinadas em Pernambuco aumentou neste ano de 2015. Só entre os dias 1º e 26 de agosto foram 21 vítimas no estado. No mesmo período do ano passado, foram 17. É um aumento de 23% em apenas um mês. Mesmo assim, a Secretaria da Mulher de Pernambuco lembra que a quantidade de homicídios é menor que as registradas antes da criação da Lei Maria da Penha, que completa nove anos neste mês de agosto. A data é lembrada nesta sexta-feira (28) no Recife com um seminário sobre o enfrentamento da violência de gênero.

Clique na imagem e assista ao vídeo da matéria:

Untitled-9

Considerando todo o ano de 2015, os números também indicam crescimento da violência de gênero. Entre 1º de janeiro e 26 de agosto deste ano, 168 mulheres foram mortas no estado. No mesmo período do ano passado, foram 159. Ou seja, foram nove vítimas a mais, ou um aumento de 5,6%. Os números são da Secretaria da Mulher de Pernambuco e ainda apontam os bairros do Recife com o maior número de homicídios. Nos seis primeiros meses de 2015, o Ibura, na Zona Sul, registrou três vítimas. Foi o bairro com o maior número de crimes. Mas o Pina vem logo atrás, com duas mortes.

O crescimento registrado entre 2014 e 2015, no entanto, contraria a lógica observada desde a criação da Lei Maria da Penha, em 2006. Segundo a pasta, o número de mulheres mortas vem caindo nos últimos nove anos por causa da legislação. De 2006 a 2014 houve uma queda de 28% no número de mulheres assassinadas em Pernambuco. Afinal, o número de homicídios passou de 321 para 259.

“A Lei Maria da Penha representa um grande passo no enfrentamento do preconceito e do crime violento contra as mulheres. Os números mostram que mais de 85% da população conhece a lei. E as mulheres estão fazendo boletins de ocorrência (BOs), estão procurando ajuda. Foram mais de 1,5 mil BOs em Pernambuco”, disse a secretária estadual da Mulher, Sílvia Cordeiro, em entrevista ao Bom Dia Pernambuco desta sexta-feira (28). Veja a entrevista completa no vídeo acima.

Mas Sílvia também lembra que ainda é preciso avançar muito no enfrentamento da violência de gênero. Afinal, os números permanecem altos em todo o Brasil. “As mulheres ainda precisam saber que, se procurarem ajuda, não morrem”, diz a secretária, pedindo que as vítimas de qualquer tipo de violência contra a mulher, sejam ameaças, violência doméstica ou estupro, denunciem os agressores à polícia. Afinal, só assim é possível investigar e combater esses crimes.

Só em 2014, por exemplo, 3.914 denúncias foram investigadas em Pernambuco. Dos homens denunciados, 119 tiveram que usar a tornozeleira eletrônica, após uma decisão judicial, para manter uma distância segura das mulheres agredidas. Entre as vítimas, 70 ganharam proteção do estado, passando a viver em casas de proteção com os respectivos filhos. Em 2014, foram 122 crianças abrigadas no estado. Ainda segundo a Secretaria da Mulher de Pernambuco, entre janeiro e julho deste ano, já houve 2.402 investigações, 57 decisões de monitoramento eletrônico, e o abrigamento de 55 mulheres e 103 crianças.

Diante de tudo isso, Sílvia Cordeiro explica que os números, apesar de reduzidos em comparação aos últimos nove anos, ainda são grandes porque a violência contra a mulher está ligada a uma questão cultural, antiga e errônea, que muitas vezes associa a mulher a uma propriedade do homem. “O crime violento contra as mulheres tem uma base muito complexa, que é relação de poder entre homens e mulheres. Não é um crime comum e a sociedade precisa compreender isso”, argumenta.

Seminário
Um seminário promovido pela Secretaria da Mulher de Pernambuco, junto com a Câmera Técnica de Enfrentamento à Violência do Pacto pela Vida, marca os nove anos da Lei da Maria da Penha no Recife nesta sexta-feira (28). O evento discute os Marcos Legais para o Enfrentamento da Violência de Gênero a partir das 9h no auditório do Banco do Brasil da Avenida Cais do Apolo, no Bairro do Recife, região central.

Entre os palestrantes do evento, estão a secretária da Mulher de Pernambuco, Silvia Cordeiro; e a professora Carmen Hein Campos, jurista especialista da Lei Maria da Penha e em criminologia feminista. O seminário é aberto ao público, mas o preenchimento das 200 vagas do auditório começou a ser feito com antecedência no site da secretaria.

Acesse no site de origem: Morte de mulheres cresce em PE de 2014 a 2015, mas cai em 9 anos (G1 – 28/08/2015)