MP da Paraíba implanta projeto para combater violência sexual em escolas do Sertão (Exatas News – 02/09/2014)

2ª Etapa do Projeto Menina abusada aconteceu nos dias 27 e 28

O Ministério Público da Paraíba, através do Centro de Apoio Operacional da Criança e do Adolescente, em parceira com a Associação Missão Restaurando Vidas, com apoio da Fundação Luterana de Diaconia, realizou nos dias 27 e 28 de agosto, no município de Itaporanga (Sertão da Paraíba), a 2ª etapa do Projeto Menina Abusada.

Nos encontros, o promotor de Justiça de Defesa da Criança e do Adolescente, Reynaldo Di Lorenzo Serpa, deu início aos trabalhos expressando a importância do projeto para os município da Comarca de Itaporanga.

“Devido aos inúmeros casos que sempre chegam à Promotoria de Justiça e ao Conselho Tutelar, estamos realizando esse projeto que faz com que os resultados sejam positivos e que crianças e adolescentes, através da informação, saiba como se defender da violência sexual, bem como, tenham conhecimento de que existe órgãos de proteção e defesa que podem ser acionado, inclusive por eles mesmo”, explicou o promotor.

No dia 27, o projeto contemplou 116 profissionais da educação entre professores, gestores, coordenadores e supervisores dos municípios de Itaporanga, Curral Velho, Boa Ventura e Diamante das escolas indicadas para implantação do projeto.

Em Itaporanga, a escola indicada para implantação do projeto piloto foi a Escola Municipal Jacinta Chaves de Paulo. Já em Curral velho a indicada foi a Escola Municipal Antônio Gomes de Carvalho; em Boa Ventura, a Escola Municipal Anderson Henrique Chaves e em Diamante, a Escola Municipal Mestre Mandu.

No dia 28 de agosto, participaram da 2ª etapa do Projeto os municípios de São José de Caiana, com profissionais da Escola Municipal Mariano Tomaz; o município de Pedra Branca com os da Escola Municipal Laura Sousa de Oliveira e a cidade de Serra Grande, com representantes da Escola Municipal Acadêmico Francisco Vidal de Moura. Com um total de 98 profissionais da educação entre professores, gestores, coordenadores e supervisores.

Nos dois dias, no período da manhã, os profissionais participaram das exposições dos temas a serem trabalhados durante as três semanas na Escola e de debates sobre os mesmo. Já no período da tarde, eles participaram do planejamento, através de oficinas sobre os temas a serem trabalhados em cada série, respeitando a idade psicológica e cronológica dos alunos.

No final, foi entregue a cada gestor presente um kit para a escola desenvolver as atividades propostas pelo projeto. O kit é composto por um estatuto da criança e do adolescente, uma cartilha do projeto, três manuais com os temas de casa semana, um CD com a música tema do Projeto, um DVD do teatro Menina Abusada, sugestões de filmes que podem ser utilizado, modelo do Projeto Pedagógico e outros materiais de estudos.

Nos dias 16 e 17 de setembro, a promotora de Justiça e coordenadora do Caop da Criança, Soraya Escorel, e o promotor de Justiça de Defesa da Criança e do Adolescente, Reynaldo Di Lorenzo Serpa juntamente com a equipe do projeto farão reuniões com os pais das respectivas escolas para ter uma base do andamento do projeto.

(Da Assessoria MPPB)

Acesse no site de origem: MP implanta projeto para combater violência sexual em escolas do Sertão (Exatas News – 02/09/2014)