MP participa de lançamento de pesquisa sobre percepção masculina quanto à violência doméstica (MPSP – 04/12/2013)

Levantamento do Instituto Avon mostra que maioria dos homens já cometeu alguma agressão contra parceira

O Ministério Público do Estado de São Paulo participou, na última sexta feira (29/11), da cerimônia de lançamento de uma pesquisa nacional inédita realizada pela Data Popular, apresentando a percepção dos homens sobre a violência doméstica contra a mulher. A iniciativa, do Instituto Avon, contou com a presença da Ministra da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República, Eleonora Menicucci, e de várias outras autoridades.

A Promotora Maria Gabriela Prado Manssur participou como debatedora da mesa sobre os mecanismos legais para atuar com homens agressores (Foto: MPSP)

A Promotora Maria Gabriela Prado Manssur participou como debatedora da mesa sobre os mecanismos legais para atuar com homens agressores (Foto: MPSP)

Representando o MP-SP, a Promotora de Justiça Maria Gabriela Prado Manssur, Coordenadora do Grupe de Enfrentamento à Violência Doméstica (GEVID)- Grande São Paulo II, participou como debatedora da mesa sobre os mecanismos legais para atuar com homens agressores, abordando os avanços e desafios na área.

O objetivo principal dos debates foi a discussão da violência doméstica contra a mulher e a necessidade de envolver a questão cultural e a problemática da perenidade do sistema machista, que impacta a visão de mundo de homens e mulheres. Além disso, foi feito um panorama sobre o que está faltando para que o Estado seja aparelhado de forma a tornar mais efetiva essa ação com os homens, tanto no sentido da prevenção quanto da repressão.

Ministra Eleonora Menicucci, da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República (Foto: MPSP)

Ministra Eleonora Menicucci, da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República (Foto: MPSP)

Também participaram dos debates Patrícia Zaidan, editora da revista Claudia; a Juíza Maria Domitila Prado Manssur, membro da Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar do Poder Judiciário do Estado de São Paulo; Thiago Pierobom – Promotor de Justiça e coordenador do núcleo de gênero do Ministério Público do Distrito Federal; Leila Linhares Barsted, Coordenadora executiva da Cepia – Cidadania, Estudo, Pesquisa, Informação e Ação; Sérgio Barbosa, Coordenador do Programa de Responsabilização de Homens Autores de Violência contra a Mulher do Coletivo Feminista Sexualidade e Saúde; Jacira Melo, diretora do Instituto Patrícia Galvão; Carlos Zuma, Cofundador e secretário executivo do Instituto Noos; Ana Rita Sousa Prata, Defensora pública integrante do Núcleo Especializado de Promoção dos Direitos da Mulher (NUDEM) da Defensoria Pública de São Paulo e a Médica Ana Flávia D’Oliveira, coordenadora do Programa de Saúde da Mulher da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

O evento contou a presença também de David Legher; Presidente da Avon Brasil; Alessandra Ginante, Presidente do Conselho do Instituto Avon; Maria Shumaher, da Rede de Desenvolvimento Humano (Redeh); Lírio Cipriani, Diretor Executivo do Instituto Avon, e Renato Meirelles, Presidente do Data Popular.

A PESQUISA

A pesquisa encomendada pelo Instituto Avon revela que 56% dos entrevistados admitem que cometeram alguma agressão contra sua parceira e que 41% dos brasileiros conhecem um homem que já foi violento com alguma parceira. O levantamento mostra, ainda, que 37% dos homens acham que, por causa da Lei Maria da Penha, as mulheres os desrespeitam mais.

Foram entrevistados 995 homens e 505 mulheres de 16 anos ou mais, em 50 municípios das cinco regiões brasileiras.

Para ter acesso à íntegra da pesquisa, clique aqui.

Núcleo de Comunicação Social
Ministério Público do Estado de São Paulo – Rua Riachuelo, 115 – São Paulo (SP)
[email protected] | Tel: (11) 3119-9027 / 9028 / 9031 / 9032 / 9039 / 9040 / 9095

Acesse no site de origem: MP participa de lançamento de pesquisa sobre percepção masculina quanto à violência doméstica (MPSP – 04/12/2013)