MP, PF e Unesp investigam blog que dá passo a passo de como praticar estupros (IG/SP – 28/07/2015)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Unesp também iniciou investigação sobre página, que, segundo denúncias recentes, pertenceria a um de seus alunos

O Ministério Público do Estado de São Paulo abriu investigação para descobrir a origem do blog “tioastolfo”, que, conforme mostrou o iG na segunda-feira (27), dá passo a passo a homens para praticar estupro contra mulheres em lugares públicos como escolas e casas noturnas.

De acordo com o órgão, a investigação começou após denúncia recebida pelo promotor Alfonso Presti, que trabalha especificamente na área de crimes contra a intolerância. No início deste ano, ele também investigou uma outra página que incentivava o abuso sexual no transporte público, que ficava no Facebook. O iG tentou insistentemente contato com o profissional nesta terça-feira (28), mas não obteve resposta.

Leia também: Unesp, Polícia Federal e MP investigam site que faz apologia ao estupro (O Estado de S.Paulo – 28/07/2015)

Site prega violência contra as mulheres e incentiva estupro (O Tempo – 28/07/2015)

Violência nos campi: pesquisa vai mapear pontos onde estudantes e funcionários correm riscos (O Globo – 29/07/2015)

O necessário enfrentamento ao machismo nas universidades – Vanessa Berner e Heloísa Melino (Revista Cult – 26/07/2015)

“O promotor está verificando com muita cautela as informações postadas no blog para saber se são mesmo verdadeiras”, explica a assessoria de comunicação do MP. A princípio, a promotoria busca descobrir se as identidades dos autores publicadas no site são realmente reais. O jovem que seria apontado como dono do “tioastolfo” nega as acusações e afirma que estão tentando incriminá-lo por algo que não fez.

“Denunciei o sujeito [cujo nome o iG optou por não divulgar por ausência de provas] e seus sites dois meses atrás na net, ele não gostou e criou o tioastolfo usando meu nome”, explica o marqueteiro Robson Otto Aguiar, de 27 anos, que abrirá processos judiciais contra veículos de mídia que divulgaram seu nome como sendo o responsável pela página. “Não o conheço pessoalmente, só pelos blogs na internet. Mas é um cara com histórico de crimes, que já foi preso. Meu principal argumento é que ele faz isso por covardia e sociopatia.”

Segundo o MP do Estado, casos como os do blog não são raros, mas, pelo fato de as páginas serem hospedadas na maioria das vezes no exterior, eles costumam ser investigados pelo Ministério Público Federal.

Procurada, a Polícia Civil afirmou que monitorava a página até descobrir que seus responsáveis não eram do território paulista, sua jurisdição – segundo a Secretaria de Segurança Pública, os autores são de Brasília e do Sul do Brasil.

A Polícia Federal também disse monitorar a página, mas negou poder falar sobre o caso pelo fato de ele correr em segredo de justiça.

Aluno de universidade
Na segunda-feira (27), a Universidade Estadual de São Paulo (Unesp) divulgou nota na qual afirma que sua ouvidoria começou a investigar se a página é de autoria de um de seus alunos, conforme foi denunciado.

Além de imagens pornográficas e de vítimas de violência sexual, o blog traz entre seus posts guias de como praticar abusos sexuais na adolescência e textos com títulos como “aprenda a lidar com uma vagabunda”, no qual se lê: “Por mais feio, velho e pobre que seja um homem, ele ainda é superior a uma mulher pois pode quebrar o pescoço da vadia a hora que ele quiser”.

A violência dos posts só piora. Em um outro, em que o autor dá dicas de como estuprar mulheres na escola – “pois, quanto mais cedo você estupra a mulher, menor a probabilidade de ela te contaminar com HIV” –, enumera até os tipos de armas que podem ser usados para intimidar a vítima, enquanto ilustra o texto com fotos de Liana Friedebach (morta pelo então adolescente Roberto Aparecido Alves Cardoso, conhecido como Champinha, após três dias de seguidos estupros, em 2003).

“A Unesp informa que repudia quaisquer opiniões preconceituosas e que incitem à discriminação, à violência e a sentimentos de ódio realizadas por pessoas ligadas ou não à instituição”, disse a universidade em nota. “Posições como essa vão contra os princípios básicos da Declaração Universal dos Direitos Humanos e da convivência democrática. São, também, consideradas infrações às leis brasileiras e, portanto, passíveis de punições.”

Na página, também é incitado o racismo, a homofobia e o antissemitismo – uma foto no blog mostra um homem segurando nas mãos o livro “Minha Luta”, de Adolf Hitler (na legenda diz que ele é advogado da página).

Um post do blog trouxe o nome e informações pessoais do suposto dono da página, que desafiou as autoridades em texto. “Quando o blog começou a repercurtir, confesso que senti medo. Até tirei o meu Facebook da página. Mas, após uma conversa com o sujeito que está me ajudando a manter este site, que me assegurou que seus advogados já estão encarregados da minha defesa, resolvi tocar o foda-se e dar a cara a tapa”, escreveu.

“Se eu fosse um cara bonito, do tipo aquele ator do ’50 Tons de Cinza’, estaria um mar de vagabundas aqui pagando meu pau e querendo meu telefone. Como sou gordo, fora do padrão estético, estou sendo discriminado, vítima de racismo por ser pardo (me considero branco de coração).”

O acusado, no entanto, rechaçou ser o responsável pelo blog em seu site pessoal e afirmou que seu dono é outro sujeito, que teria sido preso em 2012 por incitações criminosas semelhantes.

David Shalom, de São Paulo

Acesse no site de origem: MP investiga blog que dá passo a passo de como praticar estupros (IG São Paulo – 28/07/2015)