MPMA celebra Dia Internacional da Mulher (MPMA – 07/03/2014)

Procuradora geral afirma que não há paz quando mulheres vivem com medo (Foto: MPMA)

Procuradora geral afirma que não há paz quando mulheres vivem com medo (Foto: MPMA)

Em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, 8 de março, a Procuradoria Geral de Justiça realizou, nesta sexta-feira, 7, um café da manhã para servidoras, promotoras e procuradoras de justiça, na sede da PGJ. A programação também será realizada na sede das Promotorias de Justiça da Capital, na próxima segunda-feira, 10.

Ao parabenizar as mulheres, a procuradora-geral de justiça, Regina Lúcia de Almeida Rocha falou sobre o desejo de que tenha fim a violência contra as mulheres em todas as suas formas e contextos. Apesar dos diversos avanços obtidos nos últimos anos, como as delegacias especializadas e a Lei Maria da Penha, Regina Rocha enfatizou que o índice de mulheres espancadas, abusadas e mortas continua muito alto. “Todo ser humano tem o direito de viver com respeito e igualdade. Não pode haver paz quando as mulheres vivem com medo”, ressaltou.

Selma Martins destacou a Lei Maria da Penha como importante avanço no combate à violência contra a mulher (Foto: MPMA)

Selma Martins destacou a Lei Maria da Penha como importante avanço no combate à violência contra a mulher (Foto: MPMA)

O presidente da Associação do Ministério Público do Estado do Maranhão (Ampem), José Augusto Cutrim Gomes, também destacou os avanços conquistados pelas mulheres, ressaltando a luta incessante por espaço e respeito.

Para a promotora Selma Regina Sousa Martins, titular da 2ª Promotoria de Justiça Especializada na Defesa da Mulher de São Luís, apesar da Lei Maria da Penha, considerada por ela o mais importante avanço no combate à violência contra a mulher, o problema ainda é grave. No mundo, segundo a promotora, mais mulheres morrem em decorrência da violência doméstica do que de doenças como câncer e AIDS.

Ana Teresa Freitas: "precisamos trabalhar pelo respeito às pessoas em todos os contextos" (Foto: MPMA)

Ana Teresa Freitas: “precisamos trabalhar pelo respeito às pessoas em todos os contextos” (Foto: MPMA)

A diretora da Escola Superior do Ministério Público (ESMP), Ana Teresa Silva de Freitas, ressaltou que os movimentos pelos direitos das mulheres alcançaram visibilidade nos mais diversos campos, garantindo conquistas importantes. Essa consciência, no entanto, precisa chegar ao ambiente familiar, onde acontece a maioria dos casos de violência contra a mulher. “As instituições precisam atuar na conscientização de que não pode haver nenhum tipo de violência. Somos todos diferentes e isso faz parte da democracia. Precisamos trabalhar pelo respeito às pessoas em todos os contextos”, enfatizou.

Redação: Rodrigo Freitas (CCOM-MPMA)

Acesse no site de origem: MPMA celebra Dia Internacional da Mulher (MPMA – 07/03/2014)