No Norte, 43% das pessoas culpam a mulher pelo estupro, diz pesquisa (A Crítica – 21/09/2016)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Dado faz parte de levantamento feito pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública em conjunto com o Datafolha. Pesquisa ainda mostra que 87,5% das mulheres do Norte tem medo de sofrerem agressão sexual

Pesquisa do Datafolha encomendada pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP) apontou que 43% das pessoas da Região Norte acreditam que mulheres que “se dão ao respeito” não são estupradas. A porcentagem é a maior entre as cinco regiões indicadas na pesquisa. No Brasil de modo geral, 37% da população culpa a mulher por crimes desta natureza. Também no Norte do país, 87,5% das mulheres disseram ter medo de ser vítima de agressão sexual, perdendo apenas para o Nordeste, onde o receio atinge 90% do público feminino.

A pesquisa divulgada nesta quarta-feira (21) reúne diversos questionamentos relativos à percepção sobre a violência sexual e atendimento a mulheres vítimas nas instituições policiais. Elaborada pelo FBSP, a análise foi realizada entre os dias 01 e 05 de agosto deste ano e entrevistou 3.625 pessoas a partir de 16 anos em 217 municípios.

De acordo com o levantamento, 43% das pessoas entrevistadas na Região Norte concordam com a frase “mulheres que se dão ao respeito não são estupradas”.

“O resultado da pesquisa indica que muitas vezes as próprias mulheres ainda são consideradas responsáveis pela violência sexual, seja por não se comportarem ‘adequadamente’ ou por usarem roupas provocantes. Este pensamento vem de um discurso socialmente construído, o qual considera que se a mulher é vítima de alguma agressão sexual é porque de alguma forma provocou esta situação”, diz a pesquisa.

O Norte também lidera entre as regiões do país em relação à frase “a mulher que usa roupas provocativas não pode reclamar se for estuprada”. O levantamento mostrou que 38% das pessoas concordam com a afirmação, percepção diferente da porcentagem referente à frase “temos que ensinar os meninos a não estuprar”. Embora 88% dos entrevistados da Região Norte concorde com a citação, a porcentagem é a menor avaliada no estudo. Na Região Sul, por exemplo, a aceitação chegou a 92%.

Atendimento policial

A pesquisa do FBSP também mostrou em dados a análise dos entrevistados sobre o atendimento policial para vítimas de agressão sexual. Na Região Norte, 40% das pessoas entrevistadas concordam que os policiais militares são bem preparados para atender mulheres vítimas de violência sexual e que 44% das vítimas encontram acolhimento em delegacias. No levantamento regionalizado, 53% dos entrevistados também concordam que as leis brasileiras protegem estupradores.

Medo

Outro dado alarmante na pesquisa é o fato de 87,5% das mulheres da região cultivar o medo de ser vítima de uma agressão sexual. Apenas o Nordeste fica a frente, com 90%.

Para a delegada titular da Delegacia Especializada em Crimes Contra a Mulher (DECCM-Anexo) da Cidade de Deus, Débora Mafra, tanto o medo quanto a culpabilidade sobre a mulher para os crimes de agressão sexual podem ser explicados, principalmente, pelo aspecto cultural da região.

“Nós aqui ainda estamos muito atrás no acesso a esse tipo de informação. A cultura, a educação, o fato de aqui termos muitos ribeirinhos e povos indígenas que ainda possuem uma visão diferenciada sobre o papel da mulher na sociedade. Isso é milenar, no entanto, já estamos trabalhando para reverter esse quadro de machismo por meio de campanhas contra a violência sexual e doméstica. Acredito que daqui a algum tempo não existirá mais essa disparidade entre as regiões”, disse ela.

Oswaldo Neto
Manaus (AM)

Acesse no site de origem: No Norte, 43% das pessoas culpam a mulher pelo estupro, diz pesquisa (A Crítica – 21/09/2016)