No PA, mais de 80% de abusos contra crianças são cometidos por familiares (G1/Pará – 02/06/2016)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Padrastos, tios, avôs e professores compõem o dado dos 86%.
Dados do Pro-paz apontam que 97% das vítimas são menores de 18 anos.

Dados do Pro-Paz divulgados nesta quinta-feira (2) apontam que 86% dos casos de abuso sexual são cometidos por padrastos, tios, avôs e professores, ou seja, pessoas que fazem parte do convívio familiar da criança. Além disso, 97,7% das vítimas são menores de 18 anos.

Segundo os números, desde 2004, o Pro-Paz atendeu em todo o estado quase 20 mil casos de violência sexual no Pará. Para a psicóloga Cassiana de Tássia os números poderiam ser maiores, mas ainda há resistência em denunciar os casos.

“Muitas mulheres se sentem constrangidas e não denunciam. Apenas 50% dos estupros são notificados, porque essa mulher sente vergonha em procurar a delegacia”, afirma.

Vítimas até 14 anos
Ainda segundo a pesquisa, de janeiro de 2015 até abril de 2016, o atendimento na capital e no interior do estado confirmou 1.384 vítimas, a maioria entre 6 a 14 anos, o que corresponde a 68,5%.

Quanto ao perfil do agressor, a pesquisa aponta que mais de 80% fazem parte do círculo familiar da criança. Em Acará, no nordeste do estado, um professor foi preso suspeito de abusar sexualmente crianças de 7 a 10 anos dentro de uma escola do município.

Em Juruti, também no nordeste do estado, uma jovem de 17 anos teria sido obrigada a ingerir bebida alcoólica e foi abusada por três homens, sendo que um deles era professor.

Delegada Nadiana Dahás explica que muitas vezes a família não percebe a situação de abuso. “Ou mesmo quando a família percebe há uma dependência financeira e emocional e a pessoa acata a situação”, afirma.

Acesse no site de origem: No PA, mais de 80% de abusos contra crianças são cometidos por familiares (G1/Pará – 02/06/2016)