Nos seis anos da Lei Maria da Penha, Ligue 180 registra 52% de risco de morte em relatos de violência contra as mulheres (SPM-PR – 07/08/2012)

Somente neste ano, a Central de Atendimento à Mulher – Ligue 180 computou quase 400 mil atendimentos nos meses de janeiro a junho – uma média de 2.150 registros por dia
Nos seis primeiros meses de 2012, Distrito Federal, Pará e Bahia tiveram o maior índice de procura dentre os 388.953 registros da Central de Atendimento à Mulher – Ligue 180, da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República (SPM-PR). A procura pelo serviço foi feita por 625 mulheres em cada 100 mil do Distrito Federal (1º), 515 do Pará (2º), 512 da Bahia (3º), 490 do Espírito Santo (4º) e 473 do Mato Grosso do Sul (5º).
No mesmo período, em 2011, as cinco primeiras posições no ranking nacional do Ligue 180 foram ocupadas pela Bahia (1º), Sergipe (2º), Pará (3º), Distrito Federal (4º) e Piauí (5º). “De norte a sul do Brasil, a violência é uma realidade. Nesse primeiro semestre, vários crimes nos chocaram pela barbárie. É por isso que a SPM está liderando uma campanha pelo fim da impunidade e pela responsabilização dos agressores”, destaca a ministra Eleonora Menicucci, da SPM, que, na manhã desta terça-feira (07/08), lançou a campanha “Compromisso e Atitude pela Lei Maria da Penha – A lei é mais forte”, coordenada pela SPM, Ministério da Justiça, Poder Judiciário, Ministério Público e Defensoria Pública.A violência física é a mais recorrente com 26.939 atendimentos, sendo 13.219 (52%) com risco de morte e 11.513 (45%) risco de espancamento. A violência psicológica foi percebida em 12.941 (27%) dos relatos; a moral em 5.797 (12%); a sexual em 915 (2%) e a patrimonial em 750 (1%). Cárcere privado obteve, no primeiro semestre de 2012, 211 casos – com média de 1,15 por dia.

No primeiro semestre de 2012, dos 194.753 encaminhamentos feitos pelo Ligue 180 para os serviços públicos, 107.057 (54,97%) foram para a segurança pública. Em um universo de 374 Delegacias Especializadas de Atendimento à Mulher no país, somente o Ligue 180 encaminhou 23.572 casos.

Veja abaixo o ranking de atendimentos do Ligue 180 por unidade federativa
(número de registro do Ligue 180 dividido pela população feminina estadual e multiplicada por 100 mil)

Ranking de registro por taxa da população feminina (por 100 mil)

UF

1º Semestre 2012

1º Semestre 2011

Comparação entre a posição do estado em 2012 e 2011

(%)

Posição

Taxa

Posição

Taxa

Distrito Federal

625,69

419,82

49,04%
Pará

515,94

429,01

20,26%

Bahia

512,40

448,88

14,15%

Espírito Santo

490,91

281,44

74,43%

Mato Grosso do Sul

473,90

18º

199,73

137,27%

Rio de Janeiro

456,80

11º

242,51

88,36%

Piauí

456,60

394,35

15,79%

Alagoas

401,44

281,36

42,68%

Sergipe

392,48

430,02

– 8,73%

Maranhão

10º

365,50

309,05

18,27%

Rio Grande do Norte

11º

337,78

10º

243,67

38,62%

Amapá

12º

305,38

19º

191,61

59,38%

Pernambuco

13º

281,57

14º

235,32

19,66%

Minas Gerais

14º

280,52

13º

235,39

19,17%

Goiás

15º

279,74

12º

238,94

17,07%

Rio Grande do Sul

16º

259,79

20º

159,33

63,05%

Paraná

17º

255,69

15º

219,22

16,64%

São Paulo

18º

239,13

16º

210,05

13,84%

Tocantins

19º

234,95

247,87

– 5,21%

Acre

20º

228,81

21º

157,02

45,72%

Mato Grosso

21º

224,90

25º

135,75

65,67%

Roraima

22º

212,27

24º

142,42

49,05%

Paraíba

23º

201,92

17º

207,33

– 2,61%

Ceará

24º

173,58

23º

145,04

19,68%

Rondônia

25º

173,47

22º

149,62

15,94%

Santa Catarina

26º

150,77

26º

97,31

54,93%

Amazonas

27º

97,31

27º

79,96

21,69%

Fonte: Central de Atendimento à Mulher – Ligue 180/SPM-PR

Comunicação Social
Secretaria de Políticas para as Mulheres – SPM
Presidência da República – PR