Nota de Repúdio a apologia de estupro na USP (Pref. São Paulo – 14/08/2015)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Nós, da Secretaria Municipal de Políticas para as Mulheres, vimos a público repudiar o conteúdo misógino, preconceituoso e criminoso do blog intitulado ‘Tio Astolfo’ que, mesmo após várias denúncias e já sob investigação por parte do Ministério Público Estadual (MPE) e da Polícia Federal volta a publicar conteúdo ofensivo às mulheres, agora especificamente às estudantes da Universidade de São Paulo – USP.

NOTA DE REPÚDIO A APOLOGIA DE ESTUPRO NA USP

Nós, da Secretaria Municipal de Políticas para as Mulheres, vimos a público repudiar o conteúdo misógino, preconceituoso e criminoso do blog intitulado ‘Tio Astolfo’ que, mesmo após várias denúncias e já sob investigação por parte do Ministério Público Estadual (MPE) e da Polícia Federal volta a publicar conteúdo ofensivo às mulheres, agora especificamente às estudantes da Universidade de São Paulo – USP.

Nesta semana, o citado site surge com diversos compartilhamentos nas mídias sociais de matérias degradantes e de completa apologia ao estupro de guias para cometer este crime no ambiente universitário e em festas, por exemplo. O blog, após denuncias, saiu do ar.

Agora, retorna novamente em novo endereço. E são as estudantes da USP o alvo deste famigerado, desrespeitoso e criminoso guia. Em particular de uma faculdade, FFLCH, comentada de forma extremamente racista, machista e homo-lesbofóbica. Mais uma vez internautas e estudantes comprometidas/os com a dignidade e o respeito às mulheres, denunciaram essa violação de direitos e a página foi retirada do ar.

Nos solidarizamos com as estudantes, docentes e funcionárias em nome de todas as mulheres que sofreram violência. Atos como este, e o silenciamento em relação a eles, reproduzem a naturalização e a banalização da violência de gênero que é uma das mais cruéis. É preciso dar um basta a estas condutas que são afrontas a consolidação de uma sociedade igualitária.

Ressaltamos que não existe “piada” de estupro. Existe apologia ao estupro, existe violência. E, para as mulheres que a vivenciam cotidianamente ela jamais poderá ser um motivo de riso. Segundo dados do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, de 2013, a cada dez minutos uma mulher é vítima de estupro no Brasil. Essa realidade não é engraçada, ela é trágica.

Por isso, a SMPM declara seu completo repúdio a estes atos, e pleiteia que órgãos competentes impeçam tais ações criminosas e violentas. Afinal, uma sociedade igualitária, crítica e consciente não ri, nem desdenha de violações a quem quer que seja. Ela as enfrenta, para um dia, finalmente, transformá-la.

Denise Motta Dau – Secretária Municipal de Políticas para as Mulheres de São Paulo.

Acesse no site de origem: Nota de Repúdio a apologia de estupro na USP (Pref. São Paulo – 14/08/2015)