País por país: o mapa que mostra os trágicos números dos feminicídios na America Latina

(BBC Brasil – 06/12/2016) “Todos os dias, 12 mulheres latino-americanas e caribenhas morrem apenas pelo fato de serem mulheres”. A aterradora estatística foi divulgada no mês passado pela Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal).

De acordo com o Observatório de Igualdade de Gênero da América Latina e do Caribe (OIG), das Nações Unidas, 2.089 mulheres foram vítimas de feminicídio – a morte intencional de uma pessoa do sexo feminino por motivos relacionados ao fato de ela ser mulher.

Os números poderiam ser ainda maiores se a entidade tivesse levado em conta dados do Brasil, mas os números oficiais mais recentes do país, compilados no estudo “Mapa da Violência 2015 – Homicídio de Mulheres no Brasil”, datam de 2013, ano em que o número absoluto de homicídios femininos no Brasil foi de 4.762, o que corresponderia a 13 mulheres por dia.

No levantamento da OIG, Honduras foi o país com o maior número de feminicídios naquele ano – 531, o que representa 13,3 casos para cada 100 mil mulheres.

De acordo com estatísticas da Organização Mundial da Saúde, o Brasil, que tem uma população 25 vezes maior que a de Honduras (8,1 milhões de habitantes), registra uma taxa de 4,8 homicídios de mulheres por 100 mil mulheres, o que lhe deixaria em quarto lugar entre países da região.

Clique para acessar os dados do mapa interativo

Clique para acessar os dados do mapa interativo

Ainda que 15 dos 25 países latino-americanos e do Caribe tenham legislação especial sobre feminicídio, especialistas dizem ser extremamente difícil dimensionar a magnitude do problema na América Latina.

“Na maioria dos países não é possível ter dados de qualidade para separar casos em que o agressor tirou a vida de uma mulher por motivos de gênero”, diz um estudo sobre violência contra a mulher publicado recentemente pela Secretaria de Governo do México.

Segundo o Mapa da Violência 2015, o Brasil tem a quinta maior taxa de feminicídios do mundo. Os autores usaram como base dados de 2013, que colocam apenas El Salvador, Colômbia, Guatemala e Rússia à frente do Brasil.

E um estudo do Instituto Universitário de Altos Estudos Internacionais, em Genebra (Suíça), indica que mais da metade dos 25 países com maiores taxas de homicídios de mulheres estão na América Latina e no Caribe.

Logo do Esta reportagem faz parte da série especial 100 Mulheres, da BBC.

O que é o 100 mulheres?

O BBC 100 Mulheres (100 Women) indica 100 mulheres influentes e inspiradoras por todo o mundo anualmente. Nós criamos documentários, reportagens especiais e entrevistas sobre suas vidas, abrindo mais espaço para histórias com mulheres como personagens centrais.

Por isso, queremos que VOCÊ se envolva com seus comentários, opiniões e ideias. Você pode interagir e encontrar o conteúdo do 100 Mulheres em plataformas como Facebook, Instagram, Pinterest, Snapchat e YouTube, usando a hashtag #100women.

Acesse no site de origem: País por país: o mapa que mostra os trágicos números dos feminicídios na America Latina (BBC Brasil – 06/12/2016)