Paz em Casa: 3ª fase começa no fim de novembro (TJMT – 20/10/2015)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterEmail this to someone

A terceira fase da campanha Justiça pela Paz em Casa será lançada no dia 30 de novembro, em Sinop (a 500 km de Cuiabá). Idealizada pela ministra Cármen Lúcia, vice-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), a campanha é nacional e prossegue até 4 de dezembro com objetivo de firmar um novo paradigma no lar brasileiro, de uma cultura de paz, respeito mútuo e igualdade.

A data da nova etapa foi divulgada nesta segunda-feira (19 de outubro), durante a primeira reunião para organização do evento. O encontro foi coordenado pela desembargadora Maria Aparecida Ribeiro, líder da campanha e responsável pela Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar (Cemulher), e contou com a presença da corregedora-geral da Justiça, desembargadora Maria Erotides Kneip.

Leia também: Justiça pela Paz em Casa é tema da TV.JUS (TJMT – 20/10/2015)

As ações da terceira fase serão setorizadas: infância e juventude, universidade voluntária, delegacias, mutirões de atendimento e presídios. Segundo a juíza auxiliar da corregedoria Amini Haddad, o intuito é desenvolver políticas públicas permanentes. “É preciso mesclar atividades que de fato possam gerar atendimentos múltiplos no combate à violência de gênero e promoção da paz na família. Quando trabalhamos o aspecto plural o resultado é muito melhor. Se queremos maximizar os atendimentos, é importante que possamos ter parceiros e essas parcerias são fundamentais”, defendeu a magistrada.

A superintendente estadual de Políticas para Mulheres, Isabel Silveira, reforça a importância do trabalho em parceria. “Vivemos um momento muito importante de união entre os poderes em prol de políticas para mulheres. Quando falamos em mulher, temos que trabalhar com a transversalidade, não se atende em apenas um setor ou dimensão, envolve saúde, educação, capacitação, criança, judiciário, entre outros. Dessa forma, falar em mulher requer esforços de todos”, ponderou.

Cerca de 20 pessoas participaram da reunião entre magistrados de Cuiabá e Várzea Grande, servidores da Cemulher, representantes do Ministério Público, Secretaria de Estado de Trabalho e Assistência Social (Setas), Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), Secretaria Municipal de Assistência Social e Desenvolvimento Humano (SMASDH), do Centro de Referência Especializado de Assistência Social de Várzea Grande (CREAS) e do Hospital Santa Rosa.

Ana Luíza Anache
Assessoria de Comunicação CGJ-MT

Acesse no site de origem: Paz em Casa: 3ª fase começa no fim de novembro (TJMT – 20/10/2015)