Pernambuco: comunidades sertanejas recebem campanha “Violência contra mulher não dá frutos” (CNM – 17/04/2015)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Com o intuito de promover o debate sobre a violência doméstica e familiar e a criminalização do machismo contra mulheres habitantes de localidades rurais, mais oito comunidades do Sertão do Moxotó e do Agreste Central de Pernambuco receberão a campanha “Violência contra a mulher não dá frutos”.

Mulheres da comunidade quilombola do Sítio Riacho dos Porcos, Zona Rural de Sertânia, participaram, da roda de conversa sobre a violência doméstica e familiar contra mulher e a Lei Maria da Penha e sua aplicação (Foto: Divulgação)

Mulheres da comunidade quilombola do Sítio Riacho dos Porcos, Zona Rural de Sertânia, participaram, da roda de conversa sobre a violência doméstica e familiar contra mulher e a Lei Maria da Penha e sua aplicação (Foto: Divulgação)

As visitas da equipe da Secretaria da Mulher de Pernambuco (SecMulher-PE) começaram as atividades nessa segunda-feira (14/4) nos municípios de Sertânia, Caruaru, Custódia e Ibirajuba. As ações foram destaque no jornal Diário de Pernambuco. Para ler a matéria na fonte original, clique aqui.

A campanha é uma parceria entre a Secretaria da Mulher do Estado e a Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República e as prefeituras. A ideia é promover rodas de conversa com moradoras dessas áreas rurais para informá-las sobre questões relacionadas à violência de gênero.

As equipes formadas por psicólogos e assistentes sociais informam, por exemplo, sobre os mecanismos de proteção à mulher garantidos na Lei Maria da Penha e as formas de punição aos agressores.

O Estado conta com dez delegacias especializadas, 19 Centros de Referência de Atendimento às Mulheres (CRAMs), quatro casas abrigos, nove Varas de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher, além da Defensoria Pública Especializada na Defesa dos Direitos da Mulher.

Desde setembro, dois ônibus percorrem áreas rurais de 181 municípios pernambucanos, com o objetivo de informar e esclarecer sobre violência doméstica e familiar contra mulher, a Lei Maria da Penha e sua aplicação. A meta é atender duas comunidades rurais em cada município durante os dois anos da campanha.

Théo Rochefort

Acesse no site de origem: Pernambuco: comunidades sertanejas recebem campanha “Violência contra mulher não dá frutos” (CNM – 17/04/2015)