Pesquisa Percepções sobre a Violência Doméstica contra a Mulher no Brasil (Instituto Avon/Ipsos, 2011)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterEmail this to someone

94% conhecem a Lei Maria da Penha, mas apenas 13% sabem seu conteúdo

Embora a maioria absoluta (94%) declare conhecer a Lei Maria da Penha (Lei nº 11.340/2006), apenas 13% sabem qual é o teor da legislação. Por exemplo: 60% dos entrevistados pensam que, ao ser denunciado, o agressor é automaticamente preso.

Sobre a pesquisa
Realizada pelo Instituto Avon/Ipsos em 2011, a Pesquisa Percepções sobre a Violência Doméstica contra a Mulher no Brasil entrevistou 1,8 mil pessoas de cinco regiões brasileiras. Trata-se do segundo estudo realizado pelo Instituto Avon. O primeiro foi feito em 2009, em parceria com o Ibope.

Seis em cada 10 brasileiros conhecem alguma mulher que sofreu violência doméstica
27% das mulheres entrevistadas declararam já ter sido vítimas de violência doméstica. Das que relataram já terem sido agredidas, 15% disseram ter sido obrigadas a fazer sexo com os companheiros.

Reconhecimento da violência psicológica: 62% reconhecem como violência as agressões verbais, humilhação, falta de respeito, ciúmes e ameaças.

Apenas 15% dos homens entrevistados admitiram ter agredido alguma mulher. Destes, 38% alegaram ciúmes, 33%, problemas com bebidas, enquanto 12% admitiram que agrediram sem motivo.

Falta de confiança na proteção jurídica e policial
59% das mulheres e 48% dos homens não confiam na proteção jurídica e policial nos casos de violência doméstica. 52% dos entrevistados acham que juízes e policiais desqualificam o problema.

Motivos pelos quais os entrevistados acham que as mulheres não podem confiar na proteção jurídica e policial para não ser vítima da violência doméstica*

O machismo (46%) e o alcoolismo (31%) são apontados como os principais fatores que contribuem para a violência doméstica contra a mulher.

Entre as principais razões para uma mulher continuar em uma relação violenta estão: a falta de condições econômicas para se sustentar (para 27%); a falta de condições para criar os filhos (para 20%); e o medo de ser morta (para 15%).

Acesse na íntegra em pdf (4,17 MB): Pesquisa Percepções sobre a Violência Doméstica Contra a Mulher no Brasil (Instituto Avon/Ipsos, 2011)

Veja também em pdf (2,73 MB) a Pesquisa Percepções sobre a Violência Doméstica contra a Mulher no Brasil (Instituto Avon/Ibope, 2009)

Saiba mais sobre a pesquisa no site do Instituto Avon

Relacionados: