Petrobras adere à campanha “Compromisso e Atitude pela Lei Maria da Penha” (SPM-PR – 20/12/2012)

Adesão da Petrobras à Campanha Compromisso e Atitude (Foto: Isabel Clavelin/SPM-PR)

Adesão da Petrobras à Campanha Compromisso e Atitude (Foto: Isabel Clavelin/SPM-PR)

Nos 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres, empresa sensibiliza clientes, fornecedores e funcionários em 22 estados para combate à impunidade e denúncia ao Ligue 180

Vinte e dois estados envolvidos, 15 aeroportos, 93 terminais de abastecimento, 175 postos de combustível e todas as bases da Petrobras Distribuidora alcançadas nas ações dos 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres da empresa. As mobilizações aconteceram no âmbito da campanha “Compromisso e Atitude pela Lei Maria da Penha – a Lei é mais forte” – liderada pela Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República (SPM-PR) em parceria com o Ministério da Justiça e instituições do sistema de justiça. Tiveram como mensagem principal: “Violência contra a mulher: você pode combater a impunidade. Ligue 180”, em materiais produzidos pela Petrobras, Ministério de Minas e Energia e SPM.

De 25 de novembro a 10 de dezembro, período dos 16 Dias de Ativismo, foram distribuídos 552.180 folhetos e expostas 482 faixas em postos de combustível do Amapá, Amazonas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, São Paulo, Sergipe, Rondônia e Santa Catarina.

“A cada ano, a Petrobras reafirma seu compromisso com a igualdade de gênero, em especial com o enfrentamento à violência. Novas empresas podem se inspirar e tomar atitudes contra a violência de gênero junto ao seu público externo e interno”, considera Aparecida Gonçalves, secretária nacional de Enfrentamento à Violência contra as Mulheres da SPM.

Ela ressalta que a Petrobras pode servir de exemplo para empresas públicas e privadas. “Essa é uma influência positiva e responde a um problema sério, porque o Brasil é o sétimo país no ranking mundial em assassinato de mulheres. Para enfrentarmos a violência, precisamos do engajamento de empresas, sociedade e poder público”, completa a secretária.

Segundo Camila Freire, gerente de Responsabilidade Social da Petrobras Distribuidora, a adesão na empresa se dá por ação especial de funcionários e funcionárias. “Vários gerentes de postos de combustível se tornaram disseminadores da informação, ao discutir o tema por iniciativa própria em seus estabelecimentos”, informa.

Além da entrega dos materiais, desde 2011, a Petrobras Distribuidora faz programas de rádio sobre o enfrentamento à violência contra as mulheres e disponibiliza na internet. Neste ano, foram produzidas três entrevistas, que foram baixadas por 1.300 emissoras de rádio de todo o país.

Formação de pessoas – No início do ano, a empresa começou a desenvolver o Programa de Capacitação para Operadores de Abastecimento, cargo que é ocupado apenas por homens. Até o momento, 1.300 operadores assistiram à palestra sobre violência contra a mulher, ministrada no curso.

Há dois anos, as Unidades Móveis de Treinamento percorrem o país com programas de capacitação para as equipes dos postos Petrobras. No módulo sobre responsabilidade social, está inserida a temática combate à violência contra a mulher. Até o momento, já foram capacitadas cerca de 90 mil pessoas, em 900 municípios.

Comunicação Social
Secretaria de Políticas para as Mulheres – SPM
Presidência da República – PR

Acesse no site de origem: Petrobras adere à campanha “Compromisso e Atitude pela Lei Maria da Penha” (SPM-PR – 20/12/2012)

Saiba mais:
Cartilha Respeitar a Mulher (Petrobras, 2011) (em pdf: 1,95 MB)
Cartilha Lei Maria da Penha: Pelo fim da violência contra a mulher (Petrobras, 2011) (em pdf: 201 Kb)