Presas 35 pessoas durante operação contra o feminicídio e a violência doméstica (Atos e fatos – 31/03/2016)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterEmail this to someone

A Secretaria de Segurança Pública (SSP) iniciou na terça-feira (29), a Operação Flores. Trinta e cinco foram pessoas em vários municípios do Maranhão por causa de violência praticada contra as mulheres. A ação foi realizada pela Superintendência de Polícia Civil do Interior (SPCI) com apoio da Delegacia Geral

As prisões foram em cumprimento a mandados e buscas e apreensões contra feminicídio e a violência doméstica. Foram realizadas prisões temporárias e preventivas de pessoas envolvidas em ações criminosas, entre as quais, homicídios, violência doméstica, pensão alimentícia e ameaças contra mulheres.

O superintendente do Interior, da SSP, Dicival Gonçalves disse que a operação foi realizada em conjunto com a participação de delegados, investigadores e escrivães de 18 delegacias regionais.

O objetivo, segundo o superintendente, foi também chamar a atenção para a violência praticada contra as mulheres. “As pessoas presas são envolvidas com homicídios, violência doméstica e ameaças contra mulheres. Também houve prisões em cumprimento a medidas protetivas de urgência e lesão corporal”, informou.

Entre os presos, 10 residem em municípios nas regionais da SSP de Itapecuru, Presidente Dutra, Pedreiras, Barra do Corda, Caxias e Timon; e sete foram autuadas em flagrante delito nas de Rosário, Zé Doca, Açailândia, Imperatriz, Bacaal e Timon.

Foram presas ainda, 18 pessoas por inadimplência de pensão alimentícia, nas regionais de Itapecuru, Viana, São João dos Patos, Bacabal e Caxias. Formam realizados, também, 14 requerimentos de medidas protetivas, sendo duas em Bacabal e 12 na regional do município de Santa Inês.

PRISÕES

O Superintendente Dicival Gonçalves informou ainda que, entre os presos, está o suspeito Antônio Carlos Silva Santos, 30 anos, autuado pelo crime de latrocínio (roubo seguido de morte). A vítima foi Ana Maria Mota Barros, 84 anos. Ela foi morta a pauladas, no município de Sítio Novo, município da regional de Imperatriz.

Alessandro da Conceição Mesquita foi preso, no município de Barra do Corda, pelo crime de estupro de vulnerável. Os investigadores ainda procuram outro suspeito de ter participado do crime, identificado como Samuel Marques de Sousa.