Programa voltado aos homens agressores, agora é lei em Taboão (O Taboanense – 26/08/2015)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Programa Tempo de Despertar, que tem por finalidade prevenir e combater à violência contra a mulher, reduzindo a reincidência, agora é lei em Taboão da Serra. O projeto de lei 026/2015, de autoria do colegiado, foi aprovado na Câmara Municipal de Vereadores, nesta terça-feira, dia 25.

O trabalho com os agressores é uma parte importante no enfrentamento à violência contra a mulher. A vereadora Joice Silva (PTB) comentou a importância da aprovação do projeto de lei para o município. “Esse projeto virou lei no município, para que ele, efetivamente continue independente do Ministério Público ou de quem esteja no governo que esteja no poder, esse projeto vai ter continuidade e vai estar reconstruindo famílias e pessoas”, disse a parlamentar.

Autora do projeto e coordenadora do Núcleo de Combate à Violência Doméstica, a promotora Maria Gabriela Mansur, falou sobre os resultados positivos do programa e das parcerias dos poderes executivo, legislativo e judiciário, além do Ministério Público. “Esse projeto é uma parceria, porque não dá pra trabalhar com violência doméstica de forma isolada, tem que haver parceria, engajamento de todos os setores públicos. Essa lei foi a chancela e a consolidação da importância do trabalho com o homem autor de violência contra a mulher”, declarou.

Ainda de acordo com a promotora, dos 30 homens que participaram do programa em 2014, nenhum voltou a cometer um ato de agressão contra a mulher, houve “uma verdadeira ressocialização e conscientização desses homens”.

“Ao longo de mais de dois anos que estamos desenvolvendo esse projeto, temos obtido um excelente resultado. Os homens não estão deixando de participar, não estão faltando. Dos 30 homens que nós atendemos no ano passado, nenhum voltou a reincidir. O que demonstra que esse projeto vem para fazer uma reflexão nos homens, para que eles saibam que bater em mulher é crime, causa violência, causa dor, causa sofrimento e mais, atinge toda a família e sociedade”, esclareceu a promotora Maria Gabriela.

O programa é realizado há dois anos no município em parceria com o poder judiciário, as secretarias municipais de Saúde, da Segurança Pública, de Assistência Social e de Desenvolvimento Econômico, além da Coordenadoria dos Direitos da Mulher, as reuniões acontecem no prédio da TaboãoPrev.

O município de Taboão da Serra tem atualmente 6 mil processos em curso de violência contra a mulher.

Acesse no site de origem: Programa voltado aos homens agressores, agora é lei em Taboão (O Taboanense – 26/08/2015)