Rádios do Paraná vão transmitir mensagens contra violência doméstica (Gov/PR – 19/11/2015)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterEmail this to someone

A vice-governadora do Paraná, Cida Borghetti, anunciou nesta quarta-feira (19) que mais de 300 rádios do Paraná vão transmitir diariamente mensagens institucionais sobre a violência doméstica e familiar contra a mulher. A ação foi articulada pelo Governo do Estado com Organizações Não Governamentais, entidades com atuação relacionada ao tema e com a Associação de Rádio e Difusão do Paraná (Aerp). A Aerp enviará as mensagens para suas filiadas, instaladas em todos as regiões do Paraná.

FONAVID_mesa autoridades_Foto Jonas Oliveira_AENPr

Vice governadora Cida Borghetti, durante a abertura do VII Fórum Nacional de Juízes de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher (Foto Jonas Oliveira/AENPr)

De acordo com Cida Borghetti, o objetivo da campanha de rádio é conscientizar a população para os crimes que atingem a mulher e, ao mesmo tempo, conclamar as próprias mulheres, seus familiares e pessoas próximas, para que denunciem o agressor. “Sugerimos a ideia, que foi prontamente acatada pelo presidente da Aerp Marcio Villela, e por sua diretoria”, disse.

O anúncio foi feito durante a abertura do VII Fórum Nacional de Juízes de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher, realizado em Foz do Iguaçu, com a presença de juízes, desembargadores e representantes de entidades da defesa da mulher de todo o País e do Paraguai.

ESTATÍSTICA – Cida Borghetti afirmou que no Brasil os números sobre a violência doméstica e familiar ainda são “altos e impactantes”. O Mapa da Violência de 2013 mostra que entre 2001 e 2011 o índice de homicídios de mulheres aumentou 17,2 %, com a morte de 48 mil brasileiras nesse período. Só em 2011, mais de 4,5 mil mulheres foram assassinadas no Brasil. “São crimes que não podem e não devem ficar impunes”, ressaltou.

A vice-governadora recordou ainda sua experiência como parlamentar nas duas casas legislativas, nas quais apresentou vários projetos para as áreas de atendimento à mulher e à primeira infância e chamou atenção para a situação das mulheres no Brasil. “Além do combate à violência, temos que melhorar as condições de saúde, educação e moradia. Todo ano, por exemplo, quase 60 mil mulheres recebem diagnóstico de câncer de mama e 14 mil morrem pela demora em detectar a doença”, destacou a vice-governadora.

CONVITE – A presidente do VII Fórum, juíza Maria Domitila Prado Mansur Domingos, convidou a vice-governadora para detalhar o funcionamento dos Centros de Diagnóstico de Câncer de Mama no Paraná, instalados nas regiões de Maringá, Londrina e Cascavel, no próximo encontro em São Paulo.

Estiveram presentes no evento o presidente do Tribunal de Justiça do Paraná, Paulo Roberto Vasconcelos, o presidente da Itaipu Binacional, Jorge Samek, o prefeito de Foz, Reni Pereira, a representante do Ministério das Mulheres do Paraguai, Carolina Ramirez, e membros dos Ministérios Público Estadual e Federal.

Acesse no site de origem: Rádios do Paraná vão transmitir mensagens contra violência doméstica (Gov/PR – 19/11/2015)