Rede de Enfrentamento à Violência Doméstica de Barra do Garças apresenta projeto ao Tribunal de Justiça (DPMT – 02/10/2015)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterEmail this to someone

A Rede de Enfrentamento à Violência Doméstica contra a mulher de Barra do Garças e Pontal do Araguaia, que tem a Defensora Pública Lindalva de Fátima Ramos como uma das fundadoras e coordenadoras, apresentou, na última quinta-feira (01), o projeto ao Tribunal de Justiça do Estado. A exibição, realizada a convite da Desembargadora Maria Aparecida Ribeirinho, teve por intuito a sensibilização das Instituições presentes para possível de expansão do projeto a outros municípios do Estado.

Rede de Enfrentamento à Violência Doméstica de Barra do Garças em apresentação no Tribunal de Justiça.

Rede de Enfrentamento à Violência Doméstica de Barra do Garças em apresentação no Tribunal de Justiça.

“O projeto foi apresentado em todos os seus eixos, a exemplo da proteção Social da violência doméstica, plano de educação permanente e projeto educação de cultura e prevenção à violência doméstica nas escolas e já ficou definido que serão realizadas reuniões específicas com cada área de atuação”, explicou a Defensora.

Ainda conforme Lindalva, na reunião a Desembargadora solicitou que o projeto seja inscrito para apresentação durante o Fórum Nacional de Juízes de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher (Fonavid).

Também estiveram presentes no encontro, o Segundo Defensor Público-Geral do Estado, Caio Zumioti, as Defensoras Públicas Rosana Leite Antunes de Barros e Tânia Regina de Matos, o Ouvidor-Geral da Instituição, Lúcio Andrade, o Presidente do Tribunal de Justiça, Paulo da Cunha, além de desembargadores, juízes, secretários de Estado, representantes do Ministério Público Estadual, das Polícias Civil e Militar, de conselhos e associações e presidentes de bairro.

Gabriela Galvão
Assessoria de Imprensa

Acesse no site de orgiem: Rede de Enfrentamento à Violência Doméstica de Barra do Garças apresenta projeto ao Tribunal de Justiça (DPMT – 02/10/2015)