Seis promotoras são designadas para o grupo de combate ao feminicídio (MPRJ – 24/10/2016)

Seis promotoras foram designadas, em publicação no Diário Oficial desta segunda-feira (24/10), para integrar o Grupo Especial de Combate a Homicídios de Mulheres (GECOHM), que tem como objetivo reduzir a violência de gênero no Estado. A medida tem eficácia a contar de 20 de outubro.

A promotora Lúcia Iloizio Barros Bastos exerce a função de coordenadora do GECOHM. Também fazem parte do grupo as promotoras Cláudia das Graças Mattos de Oliveira Portocarrero, Roberta Dias Laplace, Fabíola Lovisi, Renata Felisberto Nogueira Chaves e Olímpia Maria Lupi Santos Coelho.

A criação do grupo foi proposta pelo Centro de Apoio Operacional da Violência Doméstica do MPRJ, para impulsionar o cumprimento da Meta de Feminicídio da ENASP (Estratégia Nacional de Justiça e Segurança Pública). Uma das atividades iniciais é mapear os crimes que se enquadrem em feminicídio, que é o assassinato de mulheres pelo simples fato de serem mulheres, em contexto de violência doméstica e familiar ou por menosprezo e discriminação à condição de mulher. Em uma primeira etapa, o grupo concentrará forças na resolução de homicídios de mulheres.

Acesse no site de origem: Seis promotoras são designadas para o grupo de combate ao feminicídio (MPRJ – 24/10/2016)