‘Silêncio’ é o campeão de mostra de vídeos de enfrentamento à violência contra mulheres (TJMT – 31/08/2015)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Com o vídeo “Silêncio”, a estudante Vanessa Santos Torres, da Escola Estadual Irmã Diva Pimentel, foi a grande campeã, na avaliação do júri técnico, na II Mostra de Vídeos, promovida pelo projeto Rede de Enfrentamento de Violência contra a Mulher, que tem o Poder Judiciário de Barra do Garças como parceiro.

A entrega da premiação, realizada no dia 28 de agosto, contou com a presença de cerca de três mil pessoas que compareceram na arena do Porto do Baé para prestigiar os alunos que tiveram seus vídeos selecionados no blog da Rede de Frente, responsável pela votação on line.

Ao todo, 317 estudantes concorreram individualmente ou em grupo. Foram 82 vídeos inscritos, de 15 instituições, sendo 44 do ensino fundamental, 29 do ensino médio e nove do ensino superior. Os vídeos foram produzidos com base no tema: “Violência Doméstica contra a mulher é cultural? Como enfrentá-la?”.

Os vídeos foram premiados em três categorias. No ensino fundamental o vídeo campeão foi “Normal é não se calar”, de responsabilidade da aluna Vitória Maria Ribeiro, da Escola Interativa Coopema.

No ensino médio o vídeo vencedor foi o “Silêncio”, que faturou também a premiação master. No ensino superior a vencedora foi a aluna responsável pelo vídeo “Viver com liberdade e coragem para enfrentar o próprio sofrimento”, Eliane Casali da Silva, da Univar.

O vencedor de cada categoria foi premiado com R$ 1.000. Além do júri popular (pela internet), os 15 vídeos concorreram à premiação do júri técnico. A estudante vencedora recebeu o troféu Nazaré de Souza Silva e R$ 1,8 mil. O troféu foi entregue pela irmã de Nazaré. Ela foi assassinada pelo marido com 26 facadas na noite de Natal na frente dos filhos.

Na festa de entrega os 15 vídeos finalistas foram apresentados ao público. As escolas organizaram torcida e o público compareceu em peso. O evento foi considerado um sucesso pelo juiz Wagner Plaza Machado, um dos fundadores da Rede de Enfretamento. Conforme ele, os alunos entenderam a proposta e realizaram um trabalho de fundamental importância no combate à violência doméstica.

“É um evento grande, que envolve muitas pessoas e que, sem dúvida alguma, dá muito trabalho para organizar. Mas o resultado, com certeza, vale a pena. O envolvimento dos alunos foi fantástico. Vamos fazer uma reunião para avaliar a mostra e já discutirmos a próxima, em 2016”, destaca o magistrado.

Conforme Wagner Plaza, os resultados da I Mostra de Vídeos, realizada em agosto do ano passado, puderam ser sentidos ainda em 2014, com o aumento no número de denúncias referentes à violência contra mulher. “As informações repassadas nos vídeos ajudaram a despertar nas pessoas a importância de denunciar, de não se calar. Mesmo nos casos em que a vítima não quer denunciar, os vizinhos passaram a falar, os filhos começaram a ligar e a relatar os fatos. Ou seja, a violência doméstica deixou de ser um problema entre quatro paredes, o que é muito importante”.

Em razão dos resultados alcançados com a mostra de vídeos, do envolvimento dos alunos e da própria comunidade, o magistrado vai iniciar agora um trabalho para que a mostra possa ser inserida no calendário cultural do município de Barra do Garças. “Quem sabe possa até ser inserido no calendário cultural do Estado? Vamos trabalhar para isso”, assegura.

Parceria – A parceria para a implantação da Rede de Enfrentamento foi firmada entre o Poder Judiciário do Estado, Ministério Público, Defensoria Pública, Prefeitura Municipal de Barra do Garças e Pontal do Araguaia, Faculdade Univar, Faculdade Cathedral, Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e Delegacia Especializada da Defesa da Mulher. O projeto foi idealizado pelo juiz Wagner Plaza, pela promotora de Justiça Luciana David e pela defensora pública Lindalva Fátima.

Acesse no site de origem: ‘Silêncio’ é o campeão de mostra de vídeos de enfrentamento à violência contra mulheres (TJMT – 31/08/2015)