“Tarado da Paralela”: Homem que estuprou mulheres em 2009 é condenado a 83 anos de prisão (R7 – 01/04/2017)

Gessé foi condenado por roubo, estupro, extorsão qualificada e atentado violento ao pudor

O homem acusado de cometer uma série de crimes sexuais em Salvador durante o segundo semestre de 2009 foi condenado a 83 anos e seis meses de prisão, em regime fechado. Na época, Gessé Silva dos Santos ficou conhecido como o “tarado da Paralela”.

A sentença foi prolatada na última segunda-feira (27), na 4ª Vara Criminal de Salvador, pelo juiz Anderson de Souza Bastos e divulgada apenas neste sábado (1º). Gessé foi autuado pelos crimes de roubo, estupro, extorsão qualificada e atentado violento ao pudor em um processo de autoria do Ministério Público do Estado da Bahia.

Preso desde o dia 18 de novembro de 2009, o homem admitiu a autoria de uma série de estupros realizados em diferentes regiões da capital baiana. Ele abordava as vítimas com uma arma, obrigando as mulheres a acompanharem ele até quartos de motéis, onde elas eram estupradas.

Gessé também obrigava as vítimas a realizar saques e compras. As mulheres estavam saindo da faculdade ou do trabalho quando eram abordadas, roubadas, extorquidas e violentadas.

No texto da decisão, o juiz destacou que o réu revelou frieza, calculismo e crueldade durante a execução dos delitos realizados, com os objetivos de satisfazer sua sexualidade e subtrair bens materiais. Anderson Bastos explicou ainda que uma das maiores dificuldades do processo, que envolveu sete vítimas e 14 crimes investigados, foi conseguir ouvir as testemunhas.

— Das sete vítimas que tinham no processo, cinco foram ouvidas. O Ministério Público desistiu de ouvir as outras duas porque não conseguiu fazer com que as vítimas viessem à audiência.

Ainda de acordo com TJ (Tribunal de Justiça), Gessé Silva dos Santos também foi autor de dois homicídios ocorridos em Salvador e no município de Entre Rios, 128 km de Salvador.

Acesse no site de origem: “Tarado da Paralela”: Homem que estuprou mulheres em 2009 é condenado a 83 anos de prisão (R7 – 01/04/2017)