Tribunal do Júri condena réu a 13 anos de prisão por morte e ocultação de cadáver da companheira (TJRO – 11/03/2016)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Em julgamento realizado ontem (11), o Tribunal do Júri da comarca de Nova Brasilândia do Oeste condenou Rubens Vidal pelos crimes de homicídio e de tráfico de drogas. Ele foi responsabilizado pela morte Daniel Pedro de Alcântara, crime ocorrido em 2014.

O Conselho de Sentença, formado por sete jurados, decidiu que o acusado cometeu o crime de homicídio simples e de tráfico de drogas, mas acolheu em parte a tese da defesa, ao rejeitar o motivo fútil, que poderia aumentar a pena.

Fiel à soberania do Tribunal Popular, a juíza de Direito Denise Pipino Figueiredo declarou o acusado condenado, fixando a pena em 7 anos e 8 meses de prisão, em regime semiaberto, mais ao pagamento de multa. (Processo: 1720-65.2014..822.0020)

Absolvição
Já na sessão de julgamento realizada nesta sexta-feira, 11/3, Gilmar Maria de Jesus foi absolvido pelos jurados da acusação de tentativa de homicídio.(Processo: 0000298-60.2011.822.0020)

Homicídio e ocultação
Em outro julgamento do Tribunal do Júri, realizado na comarca, no último dia 2 de março, o réu Francisco Ferreira Correia foi condenado à pena de 13 anos de reclusão pela morte e ocultação de cadáver de Dulcimar Ramos, com quem vivia maritalmente.
(Processo: 0070-46.2015.822.0020)

Assessoria de Comunicação Institucional

Acesse no site de origem: Tribunal do Júri condena réu a 7 anos de prisão em Nova Brasilândia (TJRO – 11/03/2016)