Tribunal do Júri de Guaíba condena homem que matou ex-companheira (TJRS – 04/10/2016)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Jones Duarte Silva foi condenado a 14 de anos de reclusão pelo assassinato da ex-companheira, Solange Campos da Silva, em 8/7/15, na cidade de Guaíba. O julgamento ocorreu hoje (4/10) no Foro da Comarca local, presidido pelo Juiz Nelson Sagmar de Oliveira Ferrer.

O magistrado decidiu que o réu de 37 anos, preso preventivamente desde o crime, não poderá apelar em liberdade. Solange, de 25, foi morta a golpes de faca na casa de uma amiga, onde estava abrigada para se esconder do ex-companheiro, que não aceitava o fim do relacionamento.

Convivência violenta

O casal tinha histórico de desentendimentos. Jones havia sido preso em Camaquã, acusado de violência doméstica contra Solange. Em 2014, de dentro da cadeia, chegou a ameaçar a mulher por telefone. Depois de ser libertado, o casal voltou a viver junto por alguns meses em 2015, até que Solange o abandonou, após nova agressão.

Armadilha

Jones não aceitou o rompimento e procurou pela vítima a pretexto de conversarem, convencendo-a a sair de dentro da casa em que estava abrigada. Enquanto conversavam no portão, ele aproveitou um instante de distração dela, pulou o muro e a golpeou várias vezes com uma faca, na presença de testemunhas. Solange não resistiu aos ferimentos e morreu no local, antes de receber atendimento médico.

EXPEDIENTE
Texto: Márcio Daudt

Acesse no site de origem: Tribunal do Júri de Guaíba condena homem que matou ex-companheira (TJRS – 04/10/2016)