Um em cada quatro policiais de DEAM acredita que a violência pode ser justificada

Embora 57% tenham declarado que a violência contra as mulheres “não pode ser justificada”, 28% consideraram que “pode ser justificada tanto pelo comportamento do homem quanto pelo comportamento da mulher”

Observatório da Mulher contra a Violência do Senado Federal divulga resultados de pesquisa DataSenado com Delegacias Especializadas de Atendimento à Mulher (DEAMs) 

28% dos policiais entrevistados acreditam que a violência pode ser justificada tanto pelo comportamento do homem quanto da mulher

datasenadoomv_deamsdezembro2016d

Embora 57% das pessoas entrevistadas tenham declarado que a violência contra as mulheres “não pode ser justificada”, 28% consideraram que a violência “pode ser justificada tanto pelo comportamento do homem quanto pelo comportamento da mulher”, e 13% afirmaram que “pode ser justificada somente pelo comportamento do homem”. Vale registrar também que a opção que culpabiliza parcialmente as mulheres chegou a 39% entre os policiais com mais de 20 anos de experiência no atendimento às mulheres em situação de violência.

Sobre a pesquisa

Em trabalho inédito, o Instituto DataSenado, em parceria com o Observatório da Mulher contra a Violência (OMV) e o Alô Senado, realizou pesquisa em Delegacias Especializadas de Atendimento à Mulher (DEAMs) de todo o Brasil.

Foram entrevistados 625 profissionais de 357 DEAMs brasileiras, resultando em um panorama das equipes, treinamento e dificuldades no cotidiano de trabalho nessas delegacias especializadas, que são uma das principais portas de socorro às mulheres em situação de violência. Quase metade das DEAMs pesquisadas (48%) atende exclusivamente mulheres, enquanto 42% dividem atendimento com outros grupos, como crianças, adolescentes e pessoas idosas. Também 48% dessas delegacias têm mais de 10 anos de funcionamento e 79% contam com uma delegada ou um delegado exclusivo.

Para saber mais e acessar a íntegra da pesquisa DataSenado sobre as DEAMs, clique aqui