Universidade afasta professor acusado de agredir ex-namorada (G1/Pernambuco – 21/03/2016)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterEmail this to someone

A mulher publicou relato nas redes sociais no sábado (19). Na manhã desta segunda-feira (21), estudantes fizeram protesto

Um professor acusado de espancar a ex-namorada no Recife foi afastado da universidade onde leciona. A decisão foi anunciada pela instituição particular nesta segunda-feira (21), após a suposta vítima, que é jornalista, publicar, no sábado (19), um relato nas redes sociais em que afirma ter sofrido agressões do namorado. A instituição, do Grupo Ser Educacional, afirmou, por nota, não compactuar com violência e garantiu que medidas cabíveis serão adotadas.

Clique aqui para assistir à reportagem

Esse é mais um relato da grave rotina de violência contra de gênero no estado. De acordo com a Secretaria de Defesa Social (SDS), no ano passado, foram feitas 48.597 denúncias de agressão a mulheres.

As queixas incluem crimes como ameaça, estupro, tortura, espancamento e maus tratos. Só em janeiro deste ano, houve 4.450 ocorrências, um aumento de 10% em comparação com o mesmo mês do ano passado, quando foram feitos 4.022 registros.

Diante das denúncias feitas pela jornalista, na manhã desta segunda-feira (21), estudantes da instituição onde o professor trabalha realizaram um protesto na entrada de um dos blocos da universidade. A TV Globo tentou entrar em contato com o docente, mas ele não respondeu às mensagens.

O advogado do professor, Ulisses Dornelas, informou que o cliente está à disposição das autoridades para prestar esclarecimentos e que, até o momento, não foi chamado pela polícia para falar sobre as acusações. Em nota divulgada na tarde desta segunda, Dornelas afirmou ainda que os fatos foram “injustamente atribuídos” ao seu cliente, que é “o maior interessado nesta história, no tocante ao seu esclarecimento”. O advogado apontou ainda que o professor “já foi hostilizado socialmente, teve seu nome, sua imagem e a de seus familiares expostos de forma inadvertida”.

Relato
Pelas rede sociais, a jornalista contou com muitos detalhes o que aconteceu. Ela também informa e comprova, com imagens, ter prestado queixa na delegacia. A vítima conta, por exemplo, que esteve na casa onde vivia com o ex-namorado para retirar objetos. Depois de mais uma briga de casal, foi com a mãe até o local e começou a recolher os pertences.

“Ao chegar ao apartamento, me deparei com outra mulher lá, no meu quarto. Ele nem esperou que eu tirasse as minhas coisas para levar outra até o nosso lar. Ele na mesma hora veio para cima de mim, me empurrou da escada abaixo (o quarto fica no andar de cima), a moça gritava pedindo para ele não me bater e eu tentava me segurar nele, para não bater a cabeça. E quando chegamos à sala, ele me empurrou para escada que dá para o corredor. Me empurrou contra parede, me puxou pelos cabelos, me chutou, e me deixou caída no corredor do prédio. E ele só parou porque a moça correu e se jogou na minha frente. Ela estava tão assustada quanto eu.”

Acesse no site de origem: Universidade afasta professor acusado de agredir ex-namorada (G1/Pernambuco – 21/03/2016)