Violência contra a mulher é tema de debate em maternidade de Goiânia (Gov/GO – 14/07/2016)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterEmail this to someone

A violência contra a mulher é um tema que frequentemente está entre os assuntos mais debatidos pela mídia e sociedade em geral. Recentemente, o tema veio à tona mais uma vez devido à repercussão da agressão sofrida pela atriz global Luiza Brunet. O caso ocorreu nos Estados Unidos, mas no Brasil os números também são assustadores. De acordo com dados da Secretaria de Políticas para Mulheres, as ocorrências de agressão no Brasil cresceram mais de 44% em comparação a 2014, sendo registradas 76.651 denúncias, o que corresponde a um caso a cada sete minutos. Em Goiás, segundo a Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária do Estado (SSPAP), entre janeiro e junho de 2016, 4.296 notificações de violência doméstica ou familiar contra a mulher foram verificadas no estado.

Com o objetivo de orientar as pacientes, colaboradoras e visitantes da Maternidade Nossa Senhora de Lourdes (MNSL) a respeito da violência, já que a maioria dos atendimentos é a mulheres e o número de trabalhadores do sexo feminino também é expressivamente maior ao do masculino, o departamento de Qualidade da unidade convidou a vereadora doutora Cristina Lopes (PSDB) para ministrar palestra sobre o tema. A parlamentar é conhecida por emplacar a campanha em defesa das mulheres depois que teve 85% do corpo queimado pelo ex-namorado.

Durante o evento, a vereadora destacou que no caso de sofrer agressão, a mulher deve não apenas denunciar à Polícia, mas também indicar a necessidade de um tratamento médico, já que muitas vezes o violentador não permanece preso. Assim sendo, essa pode ser também uma alternativa para proteger a vítima. “O agressor solto é sempre uma ameaça para a mulher, por isso que eu defendo o tratamento psicoterapêutico, porque mesmo que ele se separe da vítima, poderá se relacionar com outras mulheres e repetir o comportamento”, afirmou. Ela ainda ressaltou a importância de todos darem a devida atenção ao tema. “Sei que é um assunto que incomoda, muitas sofrem violência dentro de casa e não conseguem romper com esse ciclo. A palestra tem por objetivo também estimular a mulher a refletir e tomar uma atitude diante de uma situação dessa”, incentivou.

Para o analista da Qualidade da MNSL, Igor Bezerra Cardoso, a palestra foi esclarecedora. “Eu já conhecia o tema, mas não de forma tão profunda. Depois dessa ministração percebi que se alguma vítima buscar por assistência na unidade, vamos agir com ainda mais eficiência pois agora temos conhecimentos das medidas protetivas e quais órgãos estão envolvidos no processo”, concluiu. Já a diretora operacional da MNSL, Ana Maria Caribé da S. Mello, disse estar muito feliz com o sucesso do evento. “É um assunto difícil de lidar, mas tendo em vista que o nosso principal foco é a segurança da paciente, considero muito importante este debate e só tenho a agradecer a vereadora doutora Cristina pela disponibilidade em esclarecer sobre o assunto. Ela é uma verdadeira guerreira por tudo o que passou e especialmente por ter superado e hoje ajudar às vítimas de agressão”, afirmou.

A coordenadora do Serviço Social, Lourdes Maria de Paula, também destacou a força da vereadora doutora Cristina. “Foi de grande relevância este momento, em especial para nós mulheres. A história de luta da vereadora encoraja a todas a denunciarem e não permanecerem em silêncio nos casos de violência doméstica ou qualquer outro tipo de agressão contra a mulher. Compartilhar destas informações é muito importante para que chegue ao alcance de mais pessoas”, pontuou. Ela ainda informou que mais eventos como esse devem acontecer na MNSL, já que a ação faz parte do cronograma de capacitação de gênero que a unidade promoverá até o fim de 2016 com vários debates sobre questões que envolvam a mulher.

Acesse no site de origem: Violência contra a mulher é tema de debate em maternidade de Goiânia (Gov/GO – 14/07/2016)