Violência contra a mulher: tema é discutido entre juristas e organizações sociais em São Paulo

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterEmail this to someone

(Instituto Avon, 03/05/2016) Representantes do Instituto Avon participaram do evento que reuniu juristas, promotores, advogados, professores, filósofos e antropólogos para discutir o combate à violência contra as mulheres e o auxílio à superação das vítimas

O diretor executivo do Instituto Avon, Lírio Cipriani, foi um dos participantes do evento Agressões à Mulher – Combate e Superação, promovido pelo Instituto dos Advogados de São Paulo (IASP), na última sexta-feira (29/4), em São Paulo. O evento reuniu mais de 350 juristas, estudantes, representantes de ONGs e grupos que atuam na defesa dos direitos das mulheres para discutir três temas centrais: violência física; violência em ambientes institucionais, corporativos e profissionais; e a violência digital.

Leia também: Casos de violência contra a mulher ainda são subnotificados, diz promotora (Agência Brasil – 29/04/2016)

Um dos assuntos tratados no evento foi a violência contra as mulheres nas universidades. Em abril, alunas de uma universidade de São Paulo fizeram uma intervenção nas dependências da instituição de ensino para denunciar o assédio e as declarações machistas que já ouviram dos professores dentro das salas de aula. As denúncias resultaram na substituição e expulsão do professor. Ações como esta, dentro e fora das universidades, são cada vez mais frequentes. Segundo a pesquisa “Violência contra a mulher no ambiente universitário”, realizada pelo Instituto Avon em parceria com o Data Popular, pelo menos 20% das estudantes universitárias assumem que já ouviram frases e comentários indesejados de natureza sexual dos professores ou já foram humilhadas e intimidadas por eles.

O diretor executivo do Instituto Avon, Lírio Cipriani, encerrou o evento comentando os dados da pesquisa sobre a violência nas universidades e apresentou algumas das diversas ações que a Avon, como empresa, vem executando para o enfrentamento à violência contra a mulher, como o lançamento de uma maquiagem fictícia chamada Linha 180, com produtos invisíveis que não maquiam a violência. A campanha, lançada no ano passado, recebeu importantes prêmios do mercado publicitário e foi finalista na disputa em Cannes. Cipriani também falou sobre o investimento de R$ 3 milhões do Instituto Avon em 33 projetos em todo o país que estão trabalhando para o enfrentamento à violência doméstica, por meio do edital Fundo Fale Sem Medo.

“Desde a sua concepção, a Avon se posiciona como a empresa da mulher. No Brasil, por exemplo, a empresa conta com mais de 1,5 milhão de revendedoras, a maioria mulheres, que utilizam a venda direta como recurso para complementar a renda”, disse. “É importante que as empresas se inspirem cada vez mais na Avon e no trabalho em defesa das causas que empoderam as mulheres”, complementou Cipriani.

Para a conselheira do IASP e coordenadora do evento, Raquel Preto, a luta feminista está diretamente associada ao enfrentamento à violência contra as mulheres. “Ser feminista é querer que as mulheres tenham os mesmos direitos que os homens”, disse. O evento Agressões à Mulher – Combate e Superação, realizado na capital paulista, foi apoiado pelo Instituto Avon e também contou com a presença da promotora Silvia Chakian, a desembargadora Angélica Almeida, o filósofo e ex-coordenador do Programa de Responsabilidade de Homens Autores de Violência contra a Mulher, Sérgio Barbosa, e a coordenadora de projetos do Instituto Avon, Mafoane Odara, entre outros.

Sobre as ações de responsabilidade social da Avon

A Avon é uma empresa global líder em ações sociais com foco em causas que interessam especialmente à mulher. As ações sociais da empresa são coordenadas pela Avon Foundation For Women, maior entidade focada em causas voltadas para a mulher ligada a uma corporação. Até 2015, foram doados mais de US$ 1 bilhão em mais de 50 países para as causas que mais afetam a mulher. A ação de responsabilidade social da empresa está concentrada na disseminação de informações, na conscientização, no apoio a pesquisas sobre o câncer de mama e na ampliação do atendimento a mulheres com esta doença, por meio da campanha Avon Breast Cancer Crusade (no Brasil, Avon contra o câncer de mama) e nos esforços para reduzir a violência contra a mulher, por meio da campanha Speak Out Against Domestic Violence (no Brasil, Fale sem Medo – não à violência doméstica). A Avon também atua de forma efetiva na prestação de auxílio em caso de desastres naturais e emergenciais em várias partes do mundo. Os folhetos de produtos Avon trazem itens criados especialmente para arrecadar fundos para as causas. Além disso, a empresa promove eventos com participação de milhares de pessoas em várias partes do mundo para gerar fundos e promover a conscientização da sociedade, e distribui materiais informativos divulgados pelos mais de 6 milhões de revendedores de produtos Avon em todo o mundo. No Brasil, as ações sociais relacionadas ao combate ao câncer de mama e à violência doméstica são coordenadas pelo Instituto Avon, que celebra uma década de ações voltadas para a mulher. Desde 2003, a organização já doou mais de R$ 81 milhões em 235 projetos e ações relacionados a essas causas no Brasil. Siga o Instituto Avon:  www.facebook.com/institutoavon