Violência sexual contra crianças e adolescentes aumentou 55% em Palmas neste ano (RBJ – 27/09/2016)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Desde primeiro de janeiro, 338 crianças e adolescentes sofreram algum tipo de violência em Palmas, sul do Paraná. Os dados do Sistema de Informações para Infância e Adolescência (Sipia) até 26 de setembro e que colocam o município na 18ª posição dentre os 399 municípios paranaenses com maior incidência. As vítimas, 185 são meninas e 135 meninos.

Em nível de Sudoeste do Paraná, o município ocupa a primeira colocação à frente de Pato Branco, com 208; Francisco Beltrão, 267 e Dois Vizinhos, com 254. Conforme o levantamento por esta redação, no período foram atendidos pelo Conselho Tutelar de Palmas, 70 casos de violação à Liberdade, Respeito e Dignidade. São 21 registros de abuso sexual e quatro casos de exploração sexual, comercial. Chamam atenção os 19 casos de violência física e 18 psicológica. A maioria dos casos de violência sexual ocorreram no âmbito familiar(06) e nas relações sociais e de amizade(08).

As violações ao Direito à Convivência Familiar e Comunitária somam 243 registros. Há outras situações vinculadas ao Direito à Vida e Saúde; Educação, Cultura, Esporte e Lazer e Proteção ao Trabalho. Em comparação com o mesmo período de 2015 houve um aumento de 57% no numero total de registros. Os casos de violência sexual (abuso e exploração) passaram de 14 no ano passado para 21 em 2016, aumento de 55%. Registros de violência física e psicológica tiveram aumento de 65%.

Conforme o presidente do Conselho Tutelar, Rudinei de Freitas Souza, a preocupação da Rede de Proteção é com todos os tipos de violência, mas os casos de abuso sexual são alarmantes. “Mesmo com todo trabalho desenvolvido não está sendo possível conter a expansão dos casos no município”, disse ele.

Por Ivan Cezar Fochzato

Acesse no site de origem: Violência sexual contra crianças e adolescentes aumentou 55% em Palmas neste ano (RBJ – 27/09/2016)