Viva Maria: Sociedade conservadora e machista reforça violência contra a mulher, avalia pesquisadora (Radioagência Nacional – 22/09/2016)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Quando a vítima é mulher, quase sempre ela é julgada perversamente pela sociedade e, ato contínuo, colocada no banco dos réus.

Viva Maria desde os anos 80 compartilha essa convicção com toda a sua audiência! E hoje, faz questão de aprofundar o assunto a partir dos dados de uma pesquisa encomendada pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP) e divulgada ontem (21) pela Datafolha. Mais de 33% da população brasileira consideram a vítima culpada pelo estupro.

Leia mais:
Estudo sobre estupro mostra distorção da noção de respeito, diz promotora (Metro, 22/09/2016)
‘Não é só o estupro. A vítima é julgada por toda a sociedade’, diz fundadora da ONG Think Olga (HuffPost Brasil, 21/09/2016)
‘Mulher estuprada que se acha culpada é a maior vítima’, diz ativista (O Globo, 21/09/2016)
Helen Braun reafirma existir cultura do estupro após pesquisa reveladora (Jovem Pan, 21/09/2016)
Pesquisa brasileira sobre estupro ignora bebida e outras drogas (Jovem Pan, 21/09/2016)

E mais. Quando chamada a opinar sobre a afirmação de que “mulheres que se dão ao respeito não são estupradas”, o percentual dos que concordam não varia entre homens e mulheres e isso significa que, para um terço dos brasileiros, a mulher que é agredida sexualmente é, de alguma forma, culpada pela agressão sofrida se opta por usar certas peças de roupa”, é o que diz o levantamento.


Mas nós aqui queremos ouvir uma especialista na matéria, a professora doutora Lourdes Bandeira, coordenadora do Núcleo de Estudos e Pesquisa sobre a Mulher (Nepem) da Universidade de Brasília.

Seja muito bem-vinda ao Viva Maria!

Viva Maria: Programete que aborda assuntos ligados aos direitos das mulheres e outros aspectos da questão de gênero. É publicado de segunda a sexta-feira. Acesse aqui as edições anteriores.